O governador de São Paulo, João Doria, afirmou nesta segunda-feira (12) que o traficante do PCC, André do Rap, fugiu do país após ser solto no sábado pelo ministro Marco Aurélio, do STF.

André Oliveira Macedo – André do Rap – é o chefe de uma das maiores facções do Brasil, o Primeiro Comando da Capital (PCC). Ele cumpria prisão preventiva em uma penitenciária em Presidente Venceslau, mas foi solto no último sábado (10) após ter habeas corpus concedido pelo ministro Marco Aurélio Melo, do Supremo Tribunal Federal ( STF ).


RELACIONADAS



O caso repercutiu negativamente e a decisão de Marco Aurélio demonstra a decadência pela qual o STF está vivenciando. O ministro “inocentemente” determinou que ele deveria atender a chamados judiciais e informar à Justiça seu endereço.

Mas como era de se esperar, o traficante André do Rap mentiu seu endereço e fugiu para o Paraguai, jogando no lixo anos de investigação e dedicação dos policiais que arriscaram suas vidas para conseguir detê-lo.

Para se justificar, o ministro Marco Aurélio usou a conhecida “brecha na lei”. Segundo ele a prisão preventiva do traficante por mais de um ano desrespeitou o previsto na lei. Muitos questionaram o rigor com que a lei foi seguida, claramente, para favorecer o traficante. Além disso, cá entre nós, não é preciso ser especialista para enxergar que foi uma decisão infeliz.

Sobre André do Rap

STF solta traficante líder do PCC e ele foge do país
STF solta traficante líder do PCC e ele foge do país

O traficante foi preso em setembro de 2019 após uma operação da polícia. Ele estava escondido em um condomínio de luxo em Angra dos Reis, Rio de Janeiro. Segundo a polícia, ele exerce uma posição de chefia no PCC, gerenciando a exportação de cocaína para toda a Europa.

André do Rap foi levado a São Paulo em um helicóptero particular durante a prisão. João Doria disse que mandou a polícia realizar uma força-tarefa para encontrar o criminoso. Ele também criticou a decisão de Marco Aurélio Mello.

“Sobre a manifestação de hoje (11/10) do ministro do STF Marco Aurélio Mello: não sou jurista, sou um brasileiro indignado com sua atitude de colocar criminoso em liberdade. Lugar de bandido é na cadeia”, disse o gorvenador.

Várias outras pessoas se manifestaram nas redes sociais, cobrando uma resposta coerente do ministro Marco Aurélio, que insiste em dizer que tal ato estava previsto na lei.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui