Advogada ofende taxista e aos gritos de ‘racista’ é levada a delegacia

A frase: “Eu não gosto de negro, sou racista, sou racista mesmo”, disse a advogada ao taxista, na Região Centrou-Sul de Belo Horizonte (BH), sendo levada a delegacia.
G M Rhaekyrion - 07 de Dezembro de 2019 às 12:53:43 , atualizado ás 11:49 AM
Looks like you have blocked notifications!

A frase: “Eu não gosto de negro, sou racista, sou racista mesmo”, disse a advogada ao taxista, na Região Centrou-Sul de Belo Horizonte (BH), sendo levada a delegacia.

Natália Burza Gomes Dupin, de 36 anos, é advogada e foi autuada por injúria racial ao ofender um taxista na Região Centro-Sul de Belo Horizonte (BH) gritando ser racista e se reafirmando racista o tempo inteiro.


RELACIONADAS



A advogada foi levada a delegacia de polícia de BH e continuou reafirmando ser racista.

Advogada ofende taxista e aos gritos de ‘racista’ é levada a delegacia
(metropoles.com)

A Polícia Civil informou que a advogada foi encaminhada para uma unidade prisional do estado, mas o local não foi divulgado.

De acordo com a corporação, a advogada também foi autuada por desacato, desobedicência e resistência contra os policiais militares.

Sendo assim, o delegado não pode arbitrar fiança, pois o somatório das penas é maior que o permitido.

Imagens gravas mostram o momento das agressões

O vídeo a respeito do ocorrido circula na internet e viralizou pela postura preconceituosa da advogada, que se mostra orgulhosa ao afirmar sua posição quanto racista e faz questão de repetir que o é inúmeras vezes.

Esse caso aconteceu na Avenida Álvares Cabral, no bairro Santo Agostinho, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte (BH).

Durante o ocorrido as pessoas que estavam presentes no local começaram a gritar ‘racista’ para advogada, que não se intimidou e disse:

“Eu não gosto de negro, sou racista, sou racista mesmo”.

A advogada foi autuada em flagrante após ter dito ao taxista Luis Carlos Alves Fernandes, que “não andará com preto”.

O motorista alegou que ela não podia dizer tais palavras a seu respeito e ela respondeu com o mesmo desdém, reafirmando que é “racista mesmo”.

A advogada ainda teria cuspido no pé do taxista.

Natália foi conduzida para uma companhia da PM, onde desacatou policiais.

Policial foi vítima de racismo pela mulher descontrolada
Advogada ofende taxista e aos gritos de ‘racista’ é levada a delegacia
(g1.globo.com)

No boletim de ocorrência, há o relato de que um policial negro “não conseguiu executar suas funções policiais militares, inerentes ao seu cargo/função, por causa da sua cor”.

O registro não deixa claro o que impediu o sargento de cumprir suas atividades neste caso.

Ainda, a advogada se recusou a cumprir as ordens de uma sargento para se sentar, chamou a militar de “sapata” e foi algemada por isso.

Em resposta ao ocorrido, o advogado de Natália disse que só vai comentar o caso no curso do processo.

Mais informações a respeito do ocorrido ainda não foram divulgadas, mas Natália responderá pelos crimes cometidos.

VEJA TAMBÉM



Postado por: G M Rhaekyrion
Escritora de ficção e fantasia, colunista de site em entretenimento, moda, saúde, beleza e bem-estar. Bióloga por formação, pela Universidade Federal de Alagoas e, eventualmente, faço criticas narratológicas para escritores de ficção.