11 de Janeiro de 2019, atualizado ás 13:01

Amigo íntimo do presidente Bolsonaro é indicado para gerência da Petrobras



Por: | Notícias

Compartilhar:
         

O capitão-tenente da Marinha, amigo do presidente Jair Bolsonaro foi indicado para cargo na gerência da Petrobras. Segundo a estatal, o candidato ainda será submetido a realização de procedimentos burocráticos relativos a governança corporativa na instituição.

Amigo íntimo do presidente Bolsonaro é indicado para gerência da Petrobras

Siga A Folha Hoje no Google News Clique Aqui!

Amigo particular de Bolsonaro é nomeado para gerência da Petrobras

A indicação para o cargo de gerência da Inteligência e Segurança Corporativa da Petrobras, realizada nesta quinta (10) provocou polêmica na mídia. Isso porque, Carlos Victor Guerra Nagem, conhecido como amigo íntimo do presidente Bolsonaro (PSL).

Atualmente Nagem trabalha na Petrobras em Curitiba há mais de 10 anos. Além disso, disputou as eleições duas vezes, a primeira dela em 2002 como deputado federal do Paraná e a segunda em 2016 como vereador em Curitiba. Em ambos os casos, ele perdeu a disputa.

Como argumento de campanha, Nagem usava o fato de ter apoio político de Jair Bolsonaro e ser capitão.

Amigo íntimo do presidente Bolsonaro é indicado para gerência da Petrobras

Leia também

Mourão oferece explicação para Bolsonaro sobre súbita promoção do seu filho no Banco do Brasil

Bolsonaro discute medidas e demissões durante a sua primeira reunião com ministros

Presidente Bolsonaro pediu votos para amigo

Há 3 anos atrás, em 2016, o presidente Bolsonaro gravou um vídeo no qual pedia votos para o seu amigo. Na ocasião, ele afirmou que o candidato era um homem que ele conhecia pessoalmente há mais de 30 anos.

Durante o vídeo, Bolsonaro ainda afirma que ao ser eleito, o seu amigo estaria a disposição dos seus eleitores na Câmara. “Todos nós ganharemos” disparou o atual presidente. Na época, o Capitão Victor teria afirmado que Bolsonaro o indicou para o cargo.

Petrobras confirma indicação

A Petrobras emitiu uma nota confirmando a indicação de Nagem para a gerência da estatal. Além disso, o próprio presidente Jair Bolsonaro fez uma publicação na sua rede social, onde divulgou o currículo do candidato e ainda alfinetou os opositores.

“A seguir, o currículo do novo gerente executivo de Inteligência e Segurança da Petrobras, mesmo que muitos não gostem, estamos no caminho certo” disparou  Bolsonaro no Twitter. No entanto, o candidato ainda será submetido a procedimentos internos relacionados a governança corporativa.

Ao passar pelos procedimentos apresentados pela Petrobras, o salário do amigo íntimo de Bolsonaro passará de R$15 mil por mês para a quantia de R$50 mil mensais.


0 Comentários