24 de Abril de 2019, atualizado ás 15:04

As mudanças realizadas por Jair Bolsonaro na Lei Rouanet



Por: | Notícias

Compartilhar:
         

As mudanças realizadas por Jair Bolsonaro na Lei Rouanet (foto: internet)

Siga A Folha Hoje no Google News – Clique Aqui!

Que o atual presidente Jair Messias Bolsonaro tem problemas com artistas famosos que pegam fundos através da Lei Rouanet disso não há dúvidas, sendo assim, a promessa de campanha do mesmo incluía uma espécie de limpeza nas captações de recursos. Logo na noite de segunda-feira (22) o próprio Ministro Osmar Terra fez os anúncios definidos pelo presidente em atividade.

Segundo o ministro, o próprio presidente Jair Bolsonaro deu a missão de fazer com que os mesmos façam com que os recursos federais juntamente com seus benefícios cheguem somente para quem precisa, no caso novos artistas, desta maneira esse processo iria gerar maior inclusão e cidadania.

As mudanças realizadas por Jair Bolsonaro na Lei Rouanet (foto: internet)

Bolsonaro e seu relacionamento com a cultura

Na semana anterior, em um live feita através de seu perfil da rede social o presidente falou que a Lei Rouanet era uma “desgraça” isso porque através da mesma artistas alinhados com a esquerda viviam captando fundos para projetos sem precisar.

Segundo ele, “a desgraça” da Lei Rouanet começou com uma ideia boa, porém, logo depois virou aquela festa que todo mundo já sabe, sendo que através da captação de fundos os artistas cooptavam para apoiar o governo.

Além disso, Bolsonaro chegou a informar que artistas famosos chegaram a captar o valor de R$ 60 milhões e que desta vez isso iria acabar. Após o post muitos internautas elogiaram e afirmaram “que essa era a postura que queriam do presidente”, outros chegaram a falar que não “queriam mais os famosos usando dinheiro público que poderia ser usado para a saúde e a educação”.     

Porém, a reação entre algumas pessoas da classe artística não foi nada favorável, a própria atriz Ingrid Guimarães concedeu uma entrevista ao Programa Pânico e falou que as pessoas são muito mal informadas a respeito da lei, segundo a mesma quando a Lei Rouanet acabar as pessoas irão ver como a cultura vai parar no País.

Segundo ela obviamente alguns pontos devem ser alterados para ajudar ao pequeno artista, justamente porque as empresas não querem colocar dinheiro no pequeno artista. Uma das mudanças mais drásticas, foi do teto de R$ 60 milhões para R$ 1 milhão apenas, além disso o máximo por carteira saiu de R$ 60 milhões para R$ 10 milhões.

A cota mínima para famílias de baixa renda saiu de 10% para 20 a 40% de entradas, a distribuição completa se dará através das prefeituras municipais e centros de assistência social, além disso outros 10% do total de ingressos deverão ser vendidos a preço popular.

O fato é que a maioria do povo não tem acesso à “cultura”, muitos apenas vão ao cinema e por esse motivo não veem porque não cortar as verbas, inclusive um dos espetáculos que chegou a R$ 28 milhões foi “O Fantasma Da Ópera”, sendo que pessoas de baixa renda dificilmente conseguem acesso, além disso, os ingressos são exorbitantes.

A divisão ficou entre aprovação pelo povo popular e desaprovação pela classe artística!




Redação A Folha Hoje

https://www.afolhahoje.com/

A Folha hoje é um portal Notícias, Entretenimento e Conteúdo de nichos específicos como, concurso público, dicas de cartão de crédito, resultados de loterias, e muito mais. Para falar conosco envie um e-mail para contato.afolhahoje@gmail.com

  

0 Comentários