O Governo Federal poderá aprovar nesta terça-feira (31), o projeto que vai liberar o auxílio de R$ 600 durante três meses para trabalhadores informais e intermitentes.

Essa foi a forma que o governo encontrou para manter a população com dinheiro no bolso durante a pandemia do coronavírus.


RELACIONADAS



Chamado de “coronavoucher”, o texto foi aprovado no Senado e seguiu para a sanção presidencial. 

Mas, quem poderá receber o benefício do governo?

Quem pode receber o auxílio de R$ 600?

Benefício do governo: Saiba quem poderá receber auxílio de R$ 600
Benefício do governo: Saiba quem poderá receber auxílio de R$ 600 – Foto: Internet

Veja abaixo quem poderá receber o auxílio de R$ 600 expedido pelo governo:

  • Trabalhadores sem carteira assinada;
  • Ter mais de 18 anos e ter o nome no Cadastro Único (CadÚnico), do Ministério da Cidadania;
  • Renda mensal de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda mensal familiar de até três salários (R$ 3.135);
  • Trabalhadores que prestam serviço por horas, dias ou meses para mais de um empregador;
  • Mulheres chefe de família;
  • Trabalhadores autônomos inscritos na Previdência Social como contribuintes individuais e atenderem os requisitos de renda;
  • Microempreendedores individuais (MEI), que fazem parte de um regime tributário diferenciado com faturamento anual de R$ 81 mil;
  • Demais trabalhadores informais que não estão inscritos no cadastros do governo, como vendedores ambulantes, diaristas, manicures, cabeleireiros e outras ocupações. 

Quem não poderá receber o auxílio de R$ 600?

Quem não poderá receber o auxílio de R$ 600? – Foto: Internet

Não receberá o auxílio do governo os grupos abaixo:

  • Aposentados e pensionistas do INSS;
  • Trabalhadores que estejam recebendo outros de tipos de benefícios previdenciários, como auxílio doença, salário-maternidade, auxílio acidente de trabalho;
  • Desempregados que estejam recebendo seguro-desemprego;
  • Idosos e deficientes da baixa renda que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC);
  • Beneficiários do Bolsa Família;
  • Estudantes e donas de casa que fazem parte da população economicamente inativa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui