Nesta quinta-feira, 07 de maio, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que organizará um churrasco para o próximo sábado (09/05), no Palácio da Alvorada. O evento se destina aos ministros e servidores da Presidência da República. No entanto, se contrapões as orientações de distanciamento social defendidas pela Organização Mundial de Saúde – OMS, que visam prevenir a COVID-19.

Segundo o presidente, ele vai “cometer um crime”, tendo em vista que as aglomerações não são recomendadas neste período de pandemia. De acordo com as afirmações de Bolsonaro, o churrasco deverá incluir cerca de 30 pessoas, para baterem um papo e ainda realizarem uma partida de futebol.


RELACIONADAS



“Estou cometendo um crime. Vou fazer um churrasco no sábado aqui em casa. Vamos bater um papo, quem sabe uma peladinha, alguns ministros, alguns servidores mais humildes que estão do meu lado”, declarou Bolsonaro à imprensa, em frente ao Palácio do Alvorada.

Loading...

Além disso, de acordo com o presidente da República, vai ser realizada uma “vaquinha” para aquisição das carnes. Entretanto, não serão permitidas bebidas alcoólicas. “Vai ter vaquinha de R$ 70. Não terá bebida alcoólica, se não, a primeira-dama coloca todo mundo para correr”, afirmou em tom de brincadeira.

Bolsonaro publica Decreto com ampliação de serviços essenciais

Bolsonaro afirma que realizará um churrasco no sábado
Bolsonaro afirma que realizará um churrasco no sábado – Foto: Portal Correio

Nesta quinta-feira (07), o presidente Jair Bolsonaro publicou um Decreto, no qual ampliou a lista de serviços a serem considerados como essenciais durante o período da pandemia por Coronavírus. Em vista disso, o presidente incluiu as atividades de construção civil e industriais, que passaram a integrar o referido grupo de serviços.

Loading...

A publicação foi realizada no “Diário Oficial da União” – DOU. Vale lembrar, que a referida lista de serviços já comporta mais de 50 itens, bem como, havia sido atualizada em 29 de abril.

Além disso, também no dia de hoje, Bolsonaro esteve no Supremo Tribunal federal –STF, acompanhado de um grupo composto por ministros e empresários. A visita tinha por objetivo solicitar suavização de medidas restritivas nos estados. Tais medidas estão sendo adotadas em decorrência da pandemia por coronavírus.

Portanto, sendo classificados como essenciais, os serviços tem autorização para continuarem operando, ainda que seja durante período de restrição ou quarentena motivadas pela crise do coronavírus.

Loading...

Loading...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui