Durante a sua primeira reunião com os ministros, o presidente Jair Bolsonaro discutiu medidas e demissões. Além disso, ainda informou a tomada de 50 iniciativas como forma de estimular a economia durante o seu novo governo.

Primeiras decisões presidenciais

Bolsonaro discute medidas e demissões
Bolsonaro discute medidas e demissões durante a sua primeira reunião com ministros

Na manhã desta quinta-feira, 03, o presidente Jair Bolsonaro convocou a sua primeira reunião com ministros. Ela foi feita no Palácio do Planalto e contou com a participação de todos os integrantes da sua equipe ministerial.


RELACIONADAS



De acordo com a assessoria, o encontro tem como principal objetivo debater quais serão as primeiras medidas a serem adotadas na nova gestão, incluindo a exoneração de alguns servidores que estiverem ligados de alguma maneira com o Partido dos Trabalhadores (PT).

Pacote de medidas

Nesta quarta-feira (2), Onyx Lorenzoni, fez o anúncio de que o novo governo está elaborando um pacote governamental composto por 50 iniciativas. Dentre elas, pode se destacar as medidas de estímulo econômico e facilitação do porte de armas no país, esta última será elaborada pelo ministro Sérgio Moro.

Segundo o ministro, a proposta dos atos será apresentada na reunião de hoje para Jair Bolsonaro, que junto com os demais ministérios, irá elaborar um cronograma de ações que será divulgado na próxima sexta-feira (4) ou segunda-feira (7)

“Nós vamos concluir a totalização das mais de 50 medidas e propostas. Nós vamos levar a ele [Jair Bolsonaro] para que comece a montar o cronograma que vamos fazer”, afirmou Onyx Lorenzoni.

Bolsonaro discute medidas e demissões
Bolsonaro discute medidas e demissões durante a sua primeira reunião com ministros

Leia também

O presidente Jair Bolsonaro assina Decreto e estipula salário mínimo de R$998 em 2019

Posse de Jair Bolsonaro terá um forte esquema de segurança

Exoneração dos petistas

No que diz respeito a exoneração dos petistas, o ministro Onyx ainda afirmou que irá levar a sugestão dessa medida para todos os demais ministérios que tiverem funcionários petistas em cargos de confiança ou que foram indicados durante a gestão dos ex-presidentes petistas Lula e Dilma Rousseff;

Assim, estima-se que ocorram mais de 300 demissões de servidores comissionados na Casa Civil ainda nesta semana. Depois disso, será feita uma avaliação para definir quais serão readmitidos nos seus postos de trabalho. Essa medida de retirada de funcionários petistas foi uma promessa que o presidente fez ao longo de toda a sua campanha eleitoral.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui