Bolsonaro: Ministro pede à PF que seja apurado vazamento de dados
Grupo de Hackers vazou supostos dados do presidente Jair Bolsonaro, seus filhos, ministros e apoiadores do governo. O perfil do grupo foi desativado.
Joey Phillipe - 02 de Junho de 2020 às 22:11:26

Nesta terça-feira, 02 de maio, o ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, solicitou à Polícia Federal-PF que seja instaurado inquérito para apuração do vazamento de supostos dados pessoais do presidente Jair Bolsonaro, seus filhos, ministros, empresário e parlamentares apoiadores do governo.

De acordo com o ministro, o inquérito investigará crimes no Código Penal, na Lei de Segurança Nacional e na Lei das Organizações Criminosas. Tendo em vista que o grupo de hackers Anonymous pulicou, no Twitter, supostos dados pessoais das vítimas.


RELACIONADAS



 Desta vez, os invasores publicaram supostos dados cadastrais, como endereços e telefones pessoais, além de informações sobre suposto patrimônio das vítimas. No entanto, logo depois da postagem, a rede social apagou as publicações.

Além disso, o Twitter extinguiu o perfil do Anonymous Brasil, em decorrência de terem violado as regras da empresa. Entre as vítimas, encontram-se o presidente, seus filhos (Flávio Bolsonaro, Eduardo Bolsonaro e Carlos Bolsonaro); os ministros Abraham Weintraub e Damares Alves, o deputado estadual Douglas Garcia (PSL-SP) e o empresário Luciano Hang, que apoia o governo.

Douglas Garcia chegou a confirmar o vazamento dos seus dados e, em rede social, acusou a atividade criminosa dos grupo. Segundo ele, será registrado boletim de ocorrência policial sobre o ato invasivo. Assim como, o Gabinete de Segurança Institucional da Presidência informou que o tratamento do caso estará sob responsabilidade do Ministério da Justiça.

Bolsonaro manifestou-se sobre a ação
Bolsonaro: Ministro pede à PF que seja apurado vazamento de dados – Foto: Revista Época

O presidente Jair Bolsonaro comentou o ocorrido, também através do Twitter. Segundo ele, o ato do grupo foi uma  “medida de intimidação”. Bem como, afirmou que serão tomadas medidas legais.

“Em clara medida de intimidação o movimento hacktivista ‘Anonymous Brasil’ divulgou, em conta do Twitter, dados do Presidente da República e familiares. Medidas legais estão em andamento, para que tais crimes, não passem impunes”, publicou o presidente.

Além disso, por meio de Nota, o Ministério da Mulher e dos Direitos Humanos afirmou que repudia a ação, bem como, que o ato viola os direitos fundamentais.

Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos repudia a divulgação criminosa de dados, em clara violação aos direitos fundamentais à intimidade, à vida privada, à honra e à imagem. A divergência de ideias jamais deveria ser justificativa para a prática de ação totalitária e antidemocrática como esta. Que os responsáveis sejam devidamente identificados e processados, nos termos da lei”, declarou o ministério sob o comando de Damares Alves.

VEJA TAMBÉM



Postado por: Joey Phillipe
Sou redator, curto a área de informática, gosto de games e esportes.