Bolsonaro novamente apoia protesto antidemocrático
Neste domingo, 03 de maio, o presidente Jair Bolsonaro apoiou uma manifestação antidemocrática e afirmou que não vai mais “admitir interferência”.
Por: Joey Phillipe / 03 de Maio de 2020 às 19:52:48

[spns_amp_optin subscribe='Assistir Notícias Ao Vivo' unsubscribe='Remover inscrição']

Neste domingo, 03 de maio, o presidente Jair Bolsonaro apoiou mais um protesto a favor do governo e de medidas em desfavor da democracia, realizado na Esplanada dos Ministérios, na cidade de Brasília.

Segundo informações fornecidas pelo G1, os manifestantes solicitavam intervenção militar e proferiam críticas contra Rodrigo Maia, presidente da Câmara, ministros do Supremo Tribunal Federal –STF e o ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro. Este último, acusou Bolsonaro de tentar interferir politicamente na Polícia Federal, visando proteger familiares.

Inicialmente, durante o discursos aos manifestantes, o qual foi transmitido por live em rede social, o presidente da República declarou: “Temos as Forças Armadas ao lado do povo, pela lei, pela ordem, pela democracia, pela liberdade”.

Afirmou ainda: “Nós queremos o melhor para o nosso país. Queremos a independência verdadeira dos três poderes, e não apenas uma letra da Constituição, não queremos isso. Chega de interferência. Não vamos admitir mais interferência. Acabou a paciência. Vamos levar esse Brasil para frente. Acredito no povo brasileiro e nós todos acreditamos no Brasil.”

Para finalizar, Bolsonaro disse: “Peço a Deus que não tenhamos problemas nessa semana. Porque chegamos no limite, não tem mais conversa. Daqui para frente, não só exigiremos, faremos cumprir a Constituição.”

Mais sobre a participação de Bolsonaro
Bolsonaro novamente apoia protesto antidemocrático – Foto: Metrópoles


Na última quinta-feira (30/04),  Alexandre de Moraes , ministro do STF, foi acusado por Bolsonaro de ter tomado uma decisão “política” quando bloqueou a nomeação do delegado Alexandre Ramagem para ocupar a função de diretor-geral da PF. Portanto, durante a live de hoje, o presidente novamente criticou o que denomina “interferência”.

Com isso, afirmou: “Ela [A Constituição] será cumprida a qualquer preço. E ela tem dupla-mão. Não é de uma mão, de um lado só não. Amanhã nomeamos novo diretor da PF e o Brasil segue o seu rumo, aí”.

O presidente acenou para os manifestantes que se encontravam em frente ao Palácio do Planalto. No entanto, Bolsonaro não dirigiu-se à grade do Planalto, mas liberou a entrada de alguns participantes da manifestação. Os quais estenderam um bandeira do brasil ao subirem a rampa.

Ocorreram agressões a imprensa por parte dos manifestantes, enquanto Bolsonaro conversava com apoiadores. Contudo, a Polícia Militar montou um cordão de isolamento visando evitar a agressões.

Por fim, políticos, juristas e algumas entidades manifestaram repúdio as agressões contra a imprensa e os pontos antidemocráticos defendidos no protesto. Sobre o fato, Rodrigo Maia, presidente da Câmara, declarou: “cabe às instituições democráticas impor ordem legal ao grupo que confunde política com terror”.


Postado por: Joey Phillipe
Sou redator, curto a área de informática, gosto de games e esportes.

Load more

Notícias relacionadas

Receba nossas notícias NO CELULAR

Receba nossas NEWSLETTER

Futebol ao Vivo Receita Notícias Futebol ao Vivo