Bolsonaro pretende incluir militares na Reforma da Previdência, segundo secretário




Na noite desta quarta-feira (30), o secretário especial de Previdência e Trabalho fez uma declaração para a imprensa. Nela, ele revelou que o presidente Bolsonaro pretende incluir os militares na Reforma da Previdência. Até então, acreditava-se que essa categoria seria isenta da mudança na Previdência.

Bolsonaro pretende incluir militares na Reforma da Previdência, segundo secretário
Bolsonaro pretende incluir militares na Reforma da Previdência, segundo secretário

Receba Mais notícias como essa – Clique Aqui!

Declaração de Rogério Marinho

Rogério Marinho, secretário especial de Previdência e Trabalho, anunciou na noite desta última quarta-feira (30), que nenhum segmento que compõe a sociedade será isento da proposta da reforma da Previdência e das regras para aposentadoria.

Isso significa que os militares também serão afetados com as novas regras. Ainda segundo o secretário, espera-se que a proposta para a mudança das regras seja aprovada pela Câmara e pelo Senado ainda em julho deste ano.

Leia também

Bolsonaro recebe alta da UTI e reassume Presidência da República

Cirurgia para remoção de bolsa de colostomia do presidente Jair Bolsonaro foi um êxito

Determinação de Bolsonaro

De acordo com Marinho, o presidente Bolsonaro ainda determinou que todos os segmentos terão que contribuir. Para ele, esse é considerado um esforço para salvar o sistema previdenciário do país e para apresentar uma nova Previdência Social ao Brasil.

Dessa forma, ele considera que essa deve ser uma responsabilidade de todos os segmentos. Assim, nenhuma das categorias da sociedade serão excluídas dessa nova versão da Previdência Social. Segundo o secretário, o governo irá apresentar um projeto em que serão considerados todos os segmentos da sociedade.

Bolsonaro pretende incluir militares na Reforma da Previdência, segundo secretário
Bolsonaro pretende incluir militares na Reforma da Previdência, segundo secretário

Projeto da Reforma da Previdência

Marinho não revelou qual será a data prevista para o envio do projeto da Reforma da Previdência dos militares. De acordo com o secretário, fica a cargo de Bolsonaro decidir qual o momento mais adequado para que isso aconteça.

O secretário ainda lembrou da frase que foi dita pelo presidente em Davos, quando Bolsonaro disse que o governo se faz com exemplo e se dá o exemplo quando se lidera. Com base nisso, Marinho acredita que ele está indicando que os militares irão participar da Reforma da Previdência.

Marinho acredite que a proposta seja aprovada antes do início do recesso parlamentar em julho. Agora, fica a cargo do presidente apresentar a sua proposta definitiva para a mudança nas regras da aposentadoria e que irão indicar a forma de funcionamento da Previdência Social.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here