Nesta quinta-feira, 21 de maio, o presidente Jair Bolsonaro participou de uma reunião virtual com governadores, visando tratar o enfrentamento da pandemia por coronavírus. No início, ele declarou que deveria sancionar ainda hoje o projeto de ajuda financeira a estados e municípios.

Além disso, Bolsonaro pediu que fosse acordada a manutenção do vetos que realizasse no projeto. O presidente destacou um dos trechos que seria vetado, tratava-se da permissão de reajuste a servidores durante a pandemia. Visto que, o governo havia pedido o congelamento dos salários em contrapartida, mas o Congresso realizou alterações no texto.


RELACIONADAS



“O mais importante: se possível sair uma proposta aqui por unanimidade de nós, ao vetarmos quatro dispositivos, um que é de extrema importância, que esse veto venha a ser mantido por parte do parlamento. Porque é assim que vamos construir nossa política, nos entendendo cada vez mais”, afirmou Bolsonaro.

Loading...

Portanto, o presidente argumentou sobre o congelamento dos salários até o ano 2021. “A cota de sacrifício dos servidores, pela proposta que está aqui, é não ter reajuste até 31 de dezembro do ano que vem”, completou.

Mais sobre a reunião de Bolsonaro com os governadores

Bolsonaro realiza videoconferência com governadores, Maia e Alcolumbre
Bolsonaro realiza videoconferência com governadores, Maia e Alcolumbre – Foto: O Globo

Durante a videoconferência, estavam ao lado de Bolsonaro, Rodrigo Maia, presidente da Câmara de Deputados e Davi Alcolumbre, presidente do Senado. Ambos ressaltaram a importância do auxílio financeiros aos estados e defenderam a união entre o governo federal e os estaduais na luta contra o coronavírus.

Loading...

Assim, o encontro virtual aconteceu de forma muito cordial entre os participantes, independentes dos atritos anteriormente ocorridos.

“Esse projeto vem nessa linha, projeto construído no Congresso Nacional junto com governo federal, que hoje vem à sua sanção em um momento muito importante no enfrentamento à crise. A união de todos no enfrentamento à crise vai criar com certeza as condições para que nos segundo momento possamos tratar do pós-pandemia da recuperação econômica, da recuperação dos empregos”, declarou Rodrigo Maia.

Além disso, Alcolumbre defendeu: “A gente tem que ter a consciência de que essa crise é sem precedente na nossa vida, mas seremos cobrados por qual atitude tomamos para enfrentar a dificuldade de saúde pública que já tirou a vida de 20 mil brasileiros, milhares perdendo a chance de um futuro promissor. Nós temos responsabilidade com 210 milhões de brasileiros. Após essa pandemia o nosso país terá muito mais desigualdade. Essa diferença nas classes sociais se ampliará. A gente precisa ter responsabilidade e compromisso público”.

Loading...

Loading...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui