Bolsonaro volta atrás, nomeia ministro do turismo e ignora desvio eleitoral




O presidente Bolsonaro, após assinar decreto exonerando o então Ministro do Turismo, volta a nomear Marcelo Álvaro Antônio para o mesmo cargo. O Chefe de Estado resolveu ignorar as denúncias de desvio eleitoral cometidas pelo ministro e relevadas pela Folha de São Paulo na última segunda-feira (04).

Bolsonaro volta atrás, nomeia ministro do turismo e ignora desvio eleitoral (foto: internet)
Bolsonaro volta atrás, nomeia ministro do turismo e ignora desvio eleitoral (foto: internet)

Receba Mais notícias como essa – Clique Aqui!

Nomeação de Marcelo Álvaro

Por meio de um ato assinado de maneira conjunta com o Ministro da Justiça, Sergio Moro, o presidente Bolsonaro resolveu voltar a nomear Marcelo Álvalo Antônio para o cargo de Ministro do Turismo. Essa decisão foi publicada no DOU na manhã desta quinta-feira (07).

O presidente tinha assinado um decreto no qual anunciava a exoneração de Antônio do mesmo cargo nesta última quarta-feira (06). Ele foi considerado o Deputado Federal mais votado no estado de Minas Gerais, como também é acusado de patrocinar um forte esquema de candidaturas laranjas no mesmo estado.

Segundo investigações feitas e reveladas pela Folha de São Paulo nesta segunda-feira (04), o Ministro do Turismo teria direcionado as suas verbas públicas da campanha para uma série de empresas relacionadas com o seu gabinete na Câmara.

Bolsonaro volta atrás, nomeia ministro do turismo e ignora desvio eleitoral (foto: internet)
Bolsonaro volta atrás, nomeia ministro do turismo e ignora desvio eleitoral (foto: internet)

Leia Também:

 Ministro do turismo é exonerado pelo presidente Bolsonaro

Estado de saúde de Bolsonaro piora e alta é adiada

Ministro deverá ser investigado

Após o caso ter sido divulgado pela mídia, o vice-presidente Hamilton Mourão fez um pronunciamento oficial sobre a investigação. Segundo Mourão, a denúncia é grave e os órgãos de investigação irão averiguar a irregularidade cometida pelo ministro do Turismo.

Essa atitude contraria à proposta de Bolsonaro de combater qualquer tipo de desvio e corrupção na gestão administrativa do país. Para compreender melhor o caso, Marcelo Álvaro foi exonerado do seu cargo como ministro do Turismo na quarta-feira (6) para tomar posse como deputado federal de Minas Gerais.

Marcelo Álvaro toma posse na Câmara

A exoneração repentina gerou várias desconfianças para os órgãos de fiscalização, sobretudo se essa atitude teria alguma relação com o possível de esquema de candidatura laranja.

Após a polêmica, Marcelo Álvaro fez uma declaração nas suas redes sociais afirmando que a exoneração foi temporária com o objetivo apenas de assumir o seu cargo na Câmara. Ele iria retornar ao cargo de Ministro no dia seguinte, ou seja, nesta quinta (07).

Na quarta-feira (06) Marcelo Álvaro apareceu de cadeira de rodas no plenário da Câmara, onde permaneceu o período necessário para ser empossado e logo se retirou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here