13 de Agosto de 2019, atualizado ás 09:08

Chris Evans na Netflix – Missão no Mar Vermelho.



Por: | Entretenimento

Compartilhar:
         

Chris Evans, eterno e famoso Capitão América, interpreta Ari Levinson em novo filme original Netflix. Missão no Mar Vermelho é uma ação baseada em história real.

Chris Evans na Netflix – Missão no Mar Vermelho. (netflix.com)

A história das missões de resgate aos refugiados judeus da Etiópia virou filme Netflix, com Chris Evans como protagonista, encarnando Ari Levinson, um agente secreto judeu.

O personagem de Evans é fictício, mas a história é bem real.

Background do Mar Vermelho

Na década de 80 a Etiópia vivia o caos, uma guerra civil monstruosa e uma crise humanitária catastrófica. Estima-se que foi uma das piores do século vinte.

Nessa época, haviam milhares de judeus etíopes que tentavam a travessia à Israel pelo deserto, visto que os territórios da Etiópia estavam praticamente reclusos e de difícil acesso, devido à crise.

A travessia contava com um campo de refugiados no Sudão e o percurso perigoso e hostil ceifou a vida de muitos inocentes que buscavam uma vida melhor.

As Guerras Religiosas

Pelo fato do Sudão ser muçulmano e inimigo de Israel e estar vivendo uma ditadura feroz, a passagem desses refugiados se tornava ainda mais difícil e perigosa.

Bem como, tornava-se impossível agentes israelenses trabalharem no local.

Sendo assim, a solução se destacou na missão secreta abordada em Mar Vermelho, que surgiu de um plano minucioso de Ari Levinson (Chris Evans) para usar um resort no Sudão de fachada.

Chris Evans na Netflix – Missão no Mar Vermelho. (extremobits.com.br)

Em resumo, os refugiados eram levados até o resort e dali eram embarcados em navios, que os levavam do Sudão em segurança.

Tudo isso acontecia sob o nariz dos sudaneses e com turistas reais hospedados no resort, que se interessavam em mergulhos marinhos. Outra desculpa para as escapadas noturnas por mar.

A Operação

Nomeada de “Operação Irmãos”, de 1979-1991, registra o único caso de envolvimento do Mossad em hotelarias.

Estima-se que mais de duas mil pessoas foram resgatadas nessa operação. E o filme conta com imagens reais dos acontecimentos em seus créditos finais.

Detalhes da produção

A direção de Mar Vermelho conta com Gideon Raff, experiente em produções com a temática de ação e guerra.

Chirs Evans se encontra como protagonista principal e interpreta Ari Levinson, o líder da operação. Mas também conta com Kabede Bimro (Michael Kenneth Williams), um etíope que o ajudava nas missões.

LEIA TAMBÉM:

Netflix é Sintonia. Konhad Dantas, Kondzilla, fala sobre a série.

série Supernatural pode ganhar filme?

THE WALKING DEAD: TRAILER DE NOVA SÉRIE DERIVADA DIVULGADO

Além de Haley Bennett, Alessandro Nivola, Michiel Huisman, Chris Chalk, Greg Kinnear e Ben Kingsley. Atores excelentes que compõe a equipe de Mar Vermelho.

Crítica Pessoal

De modo geral achei o filme muito interessante, porém, – sou um pouco suspeita ao falar – achei a atuação de Evans bastante significativa.

Evans é um excelente ator em filmes de ação e guerra e nem precisa mencionar seu papel como Capitão América, marcante na história do cinema.

Mas confesso que senti essa chamada ao personagem da Marvel em Mar Vermelho.

Foi como se Evans interpretasse uma espécie de capitão israelense. Entretanto, ainda gostei bastante do filme.

Ele é intenso e mostra muito do sofrimento dos inocentes nas guerras desses países. É um momento para refletir e se pensar em que tipo de mundo estamos construindo e até que ponto a dor do outro é ignorada.

Recomendo Mar Vermelho e minha nota foi positiva. Dou quatro estrelinhas para esse filme.

Chris Evans na Netflix – Missão no Mar Vermelho. (lancamentosdanetflix.com)

Controvérsias da realidade

Apesar do espírito esperançoso sobre as missões no filme a realidade se mostra bem diferente.

Israel não se dispôs a criar espaço para os judeus etíopes e hoje se tornaram a comunidade mais desprivilegiada entre os israelenses.

Sujeitos a violência policial, marginalidade, desemprego e instrução inadequada.

Então, a simples mudança de país não foi o bastante para melhorar a vida dessas pessoas e isso faz pensar em que ponto a política excludente e as distinções religiosas vão chegar.

Confira o Trailer

GMR




Anderson Gomes

Professor de Física e estudante de Engenharia Civil, gosto de uma boa música, games e, acima de tudo, estar com minha família.

  

0 Comentários