Empresa se junta à crescente lista de marcas que se afastam das plataformas

A Coca-Cola Company deixará de exibir anúncios pagos em todas as plataformas de mídia social em meio a um pedido de marcas para reavaliar onde gastam seus dólares em anúncios.

Coca-Cola deixará de exibir anúncios pagos

A Coca-Cola Company disse que interromperia a publicidade paga nas mídias sociais hoje. Coca Cola
A Coca-Cola Company disse que interromperia a publicidade paga nas mídias sociais hoje. Coca Cola

RELACIONADAS



“Não há lugar para o racismo no mundo e não há lugar para o racismo nas mídias sociais”, disse o CEO e presidente James Quincey em comunicado à Adweek.

Loading...

A empresa de bebidas interromperá toda a publicidade de mídia social paga internacional pelos próximos 30 dias para “reavaliar nossas políticas de publicidade para determinar se são necessárias revisões”, disse Quincey.

A decisão da Coca-Cola chega no final de uma longa semana em que as empresas anunciaram que parariam de anunciar no Facebook por causa das políticas da plataforma de erradicar informações erradas e conteúdo odioso.

Loading...

Boicote Formal a Anúncios

Coca-Cola interrompe publicidade em mídias sociais por 30 dias
Coca-Cola interrompe publicidade em mídias sociais por 30 dias

Mas antes de conferir outros detalhes sobre o assunto, recomendamos que acesse a guia de notícias e clique no botão azul Criar alerta. Assim você ficará informado sobre todas as notícias do Brasil e do mundo. Depois não esqueça de voltar aqui para conferir mais informações sobre a quarentena no estados do país.

Um boicote formal a anúncios começou on-line em meados de junho, depois que analistas anônimos do setor começaram a pedir que as marcas realinhasse seus gastos e parassem de anunciar no Facebook. Nos dias que se seguiram, grupos como Liga Anti-Difamação , Cor da Mudança , Mídia Common Sense , Free Press, NAACP e Sleeping Giants assinaram outro boicote organizado chamado “Stop Hate for Profit”.

A Coca-Cola disse à Adweek que sua decisão de interromper sua publicidade nas mídias sociais não faz parte da campanha “Stop Hate for Profit”. Não ficou claro imediatamente se sua decisão incluiria postagens orgânicas nesses sites ou se ainda usaria as informações das plataformas de campanhas anteriores ou tecnologia de anúncios.

A empresa também não nomeou nenhuma plataforma de mídia social pelo nome em seu comunicado, mas Quincey disse que a Coca-Cola espera “maior responsabilidade e transparência de nossos parceiros de mídia social”.

Loading...

A campanha “Stop Hate for Profit”

Coca-Cola interrompe publicidade em mídias sociais por 30 dias
Coca-Cola interrompe publicidade em mídias sociais por 30 dias

A campanha “Stop Hate for Profit” começou a ganhar impulso depois que o The North Face saiu de publicidade no Facebook na semana passada e empresas como Patagonia, Verizon e Ben & Jerry seguiram o exemplo.

Outras empresas, como a Unilever , deram um passo adiante e disseram que deixariam de anunciar no Facebook e no Twitter até o final deste ano.

Publicidade no Facebook é uma grande oportunidade de marketing para desistir. Os profissionais de marketing têm frequentemente divulgado os feeds como a maneira mais acessível de atingir um público on-line altamente segmentado. Além disso, o Facebook possui a segunda maior fatia de gastos com anúncios digitais, de acordo com o eMarketer.

Ao contrário das campanhas de boicote anteriores, os compradores de mídia disseram que esse momento, desencadeado pela decisão do Facebook de não sinalizar as mensagens do presidente Trump, bem como o que eles percebem como os fracos esforços da plataforma para se livrar da retórica racista e odiosa, são os motivos pelos quais os profissionais de marketing de marca são mais disposto a ir embora.

À medida que a pressão continuava aumentando, o Facebook anunciou hoje que começaria a rotular as postagens de políticos que violam suas regras (como o Twitter fez).

Um porta-voz da Snap não respondeu imediatamente ao pedido de comentário da Adweek. O Twitter reenviou uma declaração de Sarah Personette, vice-presidente de soluções globais de clientes da empresa, que disse que continuaria trabalhando e se comunicando com seus parceiros.

O Facebook reenviou uma declaração da empresa que reafirmou seu compromisso de trabalhar com grupos externos para remover o discurso de ódio de sua plataforma.

Leia a lista completa de todas as principais marcas que se comprometeram a não anunciar no Facebook no próximo mês aqui .

De Paul Hiebert, Sara Jerde

Loading...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui