Correios derrubam liminar do Mercado Livre

Os ‘Correios’ conseguiram nesta terça, 13, derrubar uma liminar do Mercado Livre que isentava o pagamento de fretes de acordo com os novos valores “reajustados em março”. Os logistas/vendedores e consumidores que usam a plataforma para vender/comprar, vão ter que ‘amargar’ os novos reajustes, que serão praticados em breve.

Correios derrubam liminar do Mercado Livre, adeus isenção de fretes. Foto google
Correios derrubam liminar do Mercado Livre, adeus isenção de fretes. Foto google

Ao serem questionados, disseram em nota. “Os Correios informam que não existe no momento qualquer instrumento jurídico vigente para suspender o reajuste anual dos preços dos serviços de encomenda. A única liminar concedida pela justiça foi revogada no dia 13/03 pelo Tribunal Regional Federal da 3ª Região. Assim, as novas tabelas estão vigentes para todas as postagens”.

A empresa disse ainda que, “confirma que o reajuste anual tem amparo legal no instrumento jurídico celebrado entre os Correios e seus clientes”

Entenda: Correios derrubam liminar do Mercado Livre pautando-se em lei

A alguns dias o Mercado Livre lançou a campanha #FreteAbusivoNão, com o objetivo de barrar o reajuste, considerado pela plataforma de vendas online, abusivo.

Correios derrubam liminar do Mercado Livre, adeus isenção de fretes. Foto google
Correios derrubam liminar do Mercado Livre, adeus isenção de fretes. Foto google

Segundo o Mercado Livre, “O aumento é abusivo e sem dúvidas, a empresa vai recorrer da decisão judicial. Infelizmente vamos ajustar os valores de frete e iremos aplicar em alguns dias. Isso vai impactar milhares de vendedores e consumidores do comércio eletrônico. A luta continua, a campanha continua #FreteAbusivoNão, vamos defender os interesses dos nossos usuários” disse em nota.

O Mercado Livre ainda reforça: “O ajuste podem variar a depender da distância entre as cidades, sendo de 8% e 51%. Um absurdo que afetara mais de 110 mil empresários que tem vendas a partir da plataforma e como principal fonte de receita”.

Entenda o caso do Mercado Livre e os Correios

No dia 2 de março, o Mercado Livre conseguiu liminar suspendendo o reajuste dos fretes cobrados pelos Correios – os novos preços passaram a valer no dia 6 de março para todos os varejistas, exceto os que vendem por esse marketplace.

Com a queda da liminar do Mercado Livre que isentava o pagamento de fretes com valores corrigidos pelos Correios, todos esses produtos voltam a ter o preço praticado pelo restante do mercado formal, que usam os serviços do Correios.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here