O Cruzeiro acumula uma dívida gigantesca com a Fifa, que o ameaçou de perder seis pontos na próxima Série B do Brasileiro, caso os pagamentos não forem cumpridos em maio. Sendo assim, o pagamento deve ser feito até dia 29 desse mês.

Portanto, a dívida mais antiga corresponde a compra do atacante Willian, em 2014, vindo do futebol ucraniano. Além disso, existe uma lista extensa de dívidas, que somam contratações de jogadores e negociações internacionais.


RELACIONADAS



Além disso, com a crise causada pela pandemia do coronavírus, a receita do clube caiu drasticamente, acarretando atrasos nos pagamentos de salários. Então, se quiser saber mais notícias sobre o futebol continue lendo A Folha Hoje.

Loading...

As dívidas do Cruzeiro se acumulam desde 2014

Cruzeiro segue em débito com a Fifa; as dívidas acumulam desde 2014 - foto: esporte.ig.com.br
Cruzeiro segue em débito com a Fifa; as dívidas acumulam desde 2014 – foto: esporte.ig.com.br

No ano em que o Cruzeiro marcou o bicampeonato brasileiro de futebol, o clube realizou comprar internacionais, mas que não foram quitadas desde os acordos, ou seja, desde 2014.  Além do atacante Willian, existe a do Zorya Luhansk.

Também, existe mais dois pagamentos aguardados para o segundo semestre, que é a compra do zagueiro Kunty Caicedo (2015), do Independiente del Valle, e do meia Arrascaeta (2016), do Defensor.

Loading...

Sendo assim, o clube divulgou um balanço de valores a serem pagos à Fifa, onde o primeiro semestre de 2020 o pagamento seria de 36,6 milhões e no segundo semestre seria de 43,7 milhões. Por fim, em 2021, o pagamento seria de 1,1 milhão.

Todavia, os valores registrados foram alterados, visto que há a valorização de moedas estrangeiras frente ao real, fazendo a dívida geral ultrapassar mais de 81 milhões de reias, dos quais 36,6 precisam ser pagos ainda no primeiro semestre.

O clube de de futebol apenas ver as dívidas se acumularem

Cruzeiro segue em débito com a Fifa; as dívidas acumulam desde 2014 - foto: globoesporte.globo.com
Cruzeiro segue em débito com a Fifa; as dívidas acumulam desde 2014 – foto: globoesporte.globo.com

Estamos vivendo um momento de exceção, em que o mundo está sofrendo com as consequências desta crise com o Coronavírus. Todos sabem da falta de recursos do Cruzeiro, e o clube teve suas receitas ainda mais comprometidas pela situação de pandemia”, explica Sandro Gonzalez, CEO do Cruzeiro.

Dessa forma, o maior medo é de chegar à falência, visto que as dívidas só aumentam e tendem a piorar com o passar do tempo e com a crise causada pela nova pandemia. Sendo assim, fica ainda mais difícil para o clube conseguir pagar.

Loading...

Todavia, a débito de Willian é o único referente a uma transação de 2014. Porém, em 2015 ainda podemos citar o Morelia, do México, que soma 1,15 milhão de dólares pela compra. Portanto, essas são as dívidas mais antigas.

São muitos os débitos do Cruzeiro por comprar, mas o mais recente corresponde ao atacante Pedro Rocha. O Spartak, da Rússia, discute o pagamento de 4 milhões de reais, aproximadamente, pelo empréstimo do jogador.

Loading...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui