De acordo com o governador de São Paulo, João Dória, o Comitê de Saúde do estado tem avaliado constantemente a possibilidade de enrijecer o isolamento social, implementando medidas como o lockdown. No entanto, afirmou que ainda não é o momento para aplicação desta medida. Embora o estado venha apresentado um número crescente de casos positivos e óbitos por coronavírus.

“Nos protocolos do comitê de saúde existe o lockdown, local e regional, mas neste momento ele não será aplicado. Nós estamos avaliando isso dia a dia, com cuidado, com atenção, com zelo, com as informações provenientes da equipe coordenada pelo Dimas Covas e também com as informações compartilhadas pelo secretário de saúde do estado”, afirmou João Doria em coletiva de imprensa.


RELACIONADAS



“O protocolo existe, ele está pronto, mas neste momento ele não será aplicado. Se houver necessidade, aplicaremos e informaremos”, continuou o governador de São Paulo.

Loading...

Portanto, na prática, o lockdown é a medida mais extrema impostas por governadores para manter o distanciamento social. Ou seja, é uma espécie de proibição mais rígida em que as pessoas, de modo geral, devem permanecer em casa.

Mais sobre a posição de João Dória

Dória não aplicará lockdown agora, embora protocolo esteja pronto
Dória não aplicará lockdown agora, embora protocolo esteja pronto – Foto: R7

Ainda assim, o governo do estado de São Paulo é favorável a adoção de novas medidas de restrição de circulação de pessoas. Principalmente na grande São Paulo. Mesmo que não defenda a aplicação do lockdown no momento.

Loading...

Além disso, Alexandre Baldy, secretário de Transportes Metropolitanos de São Paulo, argumentou que as prefeituras da região metropolitana deveriam trabalhar junto aos comerciantes. Visando que apenas os trabalhadores de serviços essenciais viessem a utilizar os transportes públicos em horários de pico.

“É o que eu tenho defendido, que fiquem para estes horários, [o uso de transporte público] apenas de profissionais de segurança pública, saúde e transporte, e para outros horários, quem trabalha em supermercados, construção civil e demais atividades que estão permitidas pelo decreto estadual, para que as demais atividades fossem escalonadas fora do horário de pico”, declarou Baldy.

Segundo o secretário, ideia objetiva evitar aglomerações nos transportes de massa, principalmente após a determinação de rodízio realizada pela prefeitura da Capital, como medida de prevenção e controle do Coronavírus.

Loading...

Loading...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui