-Publicidade-

Educação Financeira: Como Anda o Seu Relacionamento Com o Dinheiro?

Pode até parecer difícil, mas muito mais difícil do que ter educação financeira são as dívidas que se adquire por não saber cuidar do dinheiro.

-Publicidade-

Quando falamos em educação financeira chega logo aquele parente virando a cara e dizendo que você virou o Tio Patinhas. Mas quando os boletos chegam ninguém se dispõe a pagar suas contas, não é mesmo? Então antes de dar ouvidos aos intrometidos vamos conferir como anda seu relacionamento com o dinheiro.

Em uma Pesquisa de Endividamento e Inadimplência, feita em abril de 2020, pela Confederação Nacional do Comércio (CNC), o percentual de endividados no Brasil chegou a 66,6%, ou seja quase 7 a cada 10 pessoas estão com dívidas no país. Conforme a instituição o aumento do número está ligado a crise gerada pela pandemia.

Mas considerando esse mesmo dado em janeiro de 2020 o número de endividados era de 65,3%, e podemos correlacionar esses números com a falta de educação financeira da população. Afinal: quem nunca ficou tentado por um financiamento com uma parcela que “cabe no seu bolso”, ou estourou o limite do cartão de crédito uma vez na vida?

Pois é a educação financeira, apesar de ser subestimada, é uma importante ferramenta pois, além de proporcionar um relacionamento saudável com o dinheiro, pode salvar você de entrar em dívidas que começam pequenas e viram um Yeti empurrando uma bola de gelo ladeira abaixo. Segue comigo para ver como dar os primeiros passos à vida financeira saudável.

-Publicidade-

Mas antes de conferir a matéria, entre na Página de Alertasclique no botão azul e fique por dentro das novidades de finanças que a equipe da Folha Hoje entrega exclusivamente para você.

Saiba exatamente o quanto você ganha e o quanto você gasta

Educação Financeira: Como Anda o Seu Relacionamento Com o Dinheiro? (Foto: A Folha Hoje)
Educação Financeira: Como Anda o Seu Relacionamento Com o Dinheiro? (Foto: A Folha Hoje)

-Publicidade-

Parece brincadeira alguém dizer: “você precisa saber quanto ganha!”, mas é verdade! Você sabe exatamente qual é a sua receita mensal? Sabe mesmo? Então vamos lá, se você ganha um salário, fixo ou não, anote em um caderninho, de preferencia especifico para isso.

E nem vem me falar de aplicativo isso, aplicativo aquilo, aplicativos ajudam? Sim, mas nada como ter tudo anotado no papel, nem que seja para passar para a planilha, seja no computador, seja no celular, posteriormente.

Depois anote todas as suas despesas, mas todas mesmo! Todas as contas com cartão de crédito, empréstimos, despesas fixas, despesas variáveis, o que pagou ao menino do brigadeiro e o dinheiro do pão, tudo deve estar bem claro e anotado. Ainda podemos ir além, se você gasta muito com cartão de crédito tenha todas as suas faturas em mãos.

Dessa forma você verá qual a porcentagem da sua receita você utiliza. Melhor dizendo: gasta mais do ganha? Não? Maravilha, o que você faz com o que sobra? Tem uma reserva de emergência? Então siga para o próximo passo.

-Publicidade-

Mas se você gasta mais do que ganha é hora de rever com o que anda consumindo sua renda ao mesmo tempo que reflete sobre os gastos que foram essenciais e os que foram feitos por puro impulso.

Tenha metas e anote todas elas com prazo de validade

Já pensou em poder viajar todo os anos para um lugar diferente? Seria esse um sonho seu? Então já coloca essa meta na sua vida ou melhor: no seu papel. Isso mesmo, ficar sonhando só não vai fazer as coisas se realizarem. Definir metas vai te possibilitar realizar seus desejos, sem acabar endividado.

Anote as suas metas a curto, médio e longo prazo, que pode incluir, por exemplo, sua independência financeira e aposentadoria, quem sabe até seu primeiro milhão. Pois é tudo é possível com a educação financeira, organização e metas.

Uma dica é ser específico na meta. Isto é, se quer viajar todos os anos, não escreva viajar todos os anos, anote: viajar para Maragogi, em 21 de dezembro de 2021. Assim você vai poder programar toda a viagem, custos com transporte, alimentação e hospedagem, definir em quanto tempo vai precisar daquele valor e quanto vai precisar guardar por mês para esse fim.

A educação financeira vai muito além. Enquanto estuda e se aprofunda, vendo exemplos de pessoas que vivem na área, seus horizontes abrem e logo você está lendo sobre investimentos e formas de fazer o seu dinheiro trabalhar para você. Um passo de cada vez: comece organizando suas finanças e colocando suas metas, já é uma grande evolução.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua navegação. Ao continuar navegando você concorda com a nossa Política de Privacidade e nossos termos de uso Aceitar Ler Política