Inicio » Esportes » Cruzeiro Repudiou Postura De Réver Com Uma Criança Em BH

Cruzeiro Repudiou Postura De Réver Com Uma Criança Em BH

Jogador teria se desentendido com o pai de uma criança após uma provocação por parte do menor

O Cruzeiro usou suas redes sociais para repudiar a confusão envolvendo o zagueiro Réver, do Atlético-MG, com um torcedor da Raposa no Aeroporto de Confins, na Grande BH.

O jogador brigou por uma provocação do filho do torcedor, de 13 anos, que fez alusão à goleada de 6 a 1 do time azul em cima do Galo em 2011.

Em suas redes sociais, o time celeste fez uma crítica direta ao fato, afirmando que houve uma agressão por parte do zagueiro.

Agressão contra uma criança, quando confirmada, seja quem for o autor, seja qual for o clube da criança agredida – e obviamente mesmo que nada tenha de relação com futebol – será uma agressão e, portanto, desprezível e indefensável -postou a Raposa.

Não satisfeito, o Cruzeiro aproveitou a brincadeira do 6 a 1, goleada histórica em cima do rival, aplicada em 2011, pelo Brasileiro que salvou o time do rebaixamento, sendo o maior resultado da Raposa sobre o alvinegro na história, postando um vídeo com os gols daquele jogo.

Réver se envolve em confusão no Aeroporto
Réver se envolve em confusão no aeroporto de BH

Entenda o caso

De acordo com testemunhas, Réver atendeu o pedido de um menino para tirar foto e o garoto teria provocado o Galo fazendo o número seis com as mãos em referência a goleada do Cruzeiro por 6 a 1 sobre a equipe alvinegra em 2011.

A partir daí, Réver se desentendeu com a família do jovem e os seguranças tiveram que ser acionados para conter os ânimos.

Em um dos vídeos, é possível ouvir um dos envolvidos na briga dizendo “no meu filho, você não encosta”. Após a confusão, o atleta foi encaminhado para prestar esclarecimentos no Centro Integrado de Segurança Pública do aeroporto.

O atleta estava saindo de Minas Gerais com destino a Porto Alegre na noite da última quinta-feira. No entanto, por conta da confusão, o zagueiro foi orientado a passar por um exame de corpo de delito e foi obrigado a remarcar as passagens.

Nas redes sociais, o Atlético-MG demonstrou apoio ao defensor que possui uma larga história como jogador do Galo. O clube afirmou que “está fechado com o seu capitão” e que “as agressões e insultos (…) não foram dirigidos ao atleta, mas a toda Massa Atleticana”.

Relacionados