27 de Setembro de 2019, atualizado ás 14:09

Estupros e pedofilia. Professor da Batista Amparo é preso e confessa o crime



Por: | Notícias

Compartilhar:
         

Dia 20 de setembro de 2019 foi um dia triste e assustador para o estado de São Paulo. Um professor da igreja Baptista é preso por estuprar crianças.

Siga => A Folha Hoje no Google New

Estupro e pedofilia. Pastor da Batista Amparo é preso e confessa o crime (reporterbetoribeiro.com.br)

Marcos Bueno Ribeiro, de 41 anos, foi preso pela Polícia Civil de Amparo, São Paulo (SP), no dia 20 de setembro, uma sexta-feira, por ser suspeito de cometer uma série de Estupros a menores.

Marcos Ribeiro atuava como professor da igreja evangélica Baptista e foi acusado pelo Estupro de oito crianças e alguns adolescentes dentro da igreja.

Ele confessou os crimes e seis dos Estupros ocorreram dentro do templo e dois casos em um retiro.

A Polícia Civil relatou que Ribeiro atuava na evangelização de crianças e adolescentes. A nota a respeito da 1ª Igreja Baptista de Amparo confirma que o suspeito era um membro da comunidade.

LEIA TAMBÉM:

Manchas de óleo são identificadas em 8 Estados do Nordeste pelo IBAMA

Atrações Rock in Rio 2019 confirmadíssimas. Confira!

E informa que “colabora com a Justiça e cumpre seu papel de dar apoio às famílias e vítimas, e também a família do acusado.”

Ao apurar as investigações, a corporação informou que o acusado praticava os crimes há, pelo menos, três anos.

Dois dos pais dos menores já foram ouvidos pela Polícia Civil, mas os novos depoimentos foram recolhidos até segunda (23 de setembro).

Até então o número de vítimas dos Estupros subiu para 9 e as próprias vítimas que apontaram Marcos.

Entretanto, Ribeiro foi preso previamente por 30 dias e foi encaminhado para a cadeia de Serra Negra.

Em declaração ao G1 a esposa de Ribeiro negou os crimes e preferiu se manter em silêncio a respeito da prisão do marido.

É um caso muito comum entre os líderes de igrejas e que permeiam a nossa sociedade com marcas de tristeza e dor, que jamais serão reparadas.

Aguardamos o restante da investigação para que uma solução seja tomada.

Dentro de um caso como este é que se faz importante ensinar educação sexual aos filhos, para que saibam quando estão sofrendo algum tipo de assédio.

E, claro, seja estimulada a denúncia. Nenhuma lei ou religião deveria suprimir ou abafar casos como este.




G M Rhaekyrion

Escritora de ficção e fantasia, colunista de site em entretenimento, moda, saúde, beleza e bem-estar. Bióloga por formação, pela Universidade Federal de Alagoas e, eventualmente, faço criticas narratológicas para escritores de ficção.

  

1 Comentário

  1. Regiane Vieira disse:

    O animal confessa e a esposa marmita nega.