Desemprego se mantém em patamar recorde de 14,7% no Brasil

Os dados foram divulgados pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) nesta quarta-feira (30)

Por: Caroline Brito - Jornalista
30/06/2021 às 10:44 - atualizado em 30/06/2021 às 10:44

Compartilhe: faceboook twitter whatsapp

A taxa de desemprego no Brasil se manteve no recorde histórico da série iniciada em 2012, em 14,7%, entre fevereiro e abril deste ano. Já na comparação com o mesmo período de 2020, houve avanço de 2,1 pontos percentuais (12,6%).

Os dados foram divulgados pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira (30).

A pesquisa constatou que o número de trabalhadores por conta própria (24 milhões) subiu 2,3% frente ao trimestre móvel anterior (mais 537 mil pessoas) e 2,8% (mais 661 mil pessoas) na comparação anual.

A taxa de informalidade, por sua vez, foi de 39,8% da população ocupada, ou 34,2 milhões de trabalhadores informais. No trimestre anterior, a taxa havia sido 39,7% e no mesmo trimestre de 2020, 38,8%.

A população ocupada (85,9 milhões de pessoas) ficou estável em relação ao trimestre móvel anterior e caiu 3,7% (menos 3,3 milhões de pessoas) frente ao mesmo trimestre de 2020.

O dado revela que o nível de ocupação (48,5%) continua abaixo de 50% desde o trimestre encerrado em maio de 2020, indicando que menos da metade da população em idade para trabalhar está ocupada no país.

Imagem: Divulgação.

Dúvidas, critícas e sugestões? Fale com a gente
Acompanhe a Folha Hoje nas Redes! faceboook twitter youtube instagram Google News
Caroline Brito

Caroline Brito
Caroline Brito é jornalista, formada pela Universidade Federal do Ceará, em 2012, e mestra em Planejamento e Políticas Públicas pela UECE. Saiba mais sobre Caroline em seu perfil!