Homem quebra dedos de estátua ao tirar selfie e sai sem dar a mínima

Depois do feito, o homem se retirou do local. As autoridades conseguiram identificá-lo. As obras italianas de Canova são de grande prestígio no mundo todo.
Anderson Gomes - 04 de Agosto de 2020 às 20:50:55
Looks like you have blocked notifications!

Nesta terça-feira (4), a polícia conseguiu identificar um turista austríaco, de 50 anos, como o principal responsável pela quebra dos dedos dos pés de uma estátua em gesso, de 200 anos.

A estátua em questão é a da Paolina Bonaparte, irmã do imperador Napoleão Bonaparte, a qual fica em exposição no Museu Gipsoteca na cidade de Possagno, Itália.


RELACIONADAS



A obra foi escupida entre os anos de 1805 e 1808, período de império de Napoleão Bonaparte, uma peça feita por Antonio Canova, nomeada como Venus Vitrix — uma analogia à deusa do amor e da beleza, Vênus, representando também a vitória.

As câmeras de segurança do museu gravaram a ação do homem, que não demonstrou preocupação alguma com o feito.

As autoridades conseguiram identificar o homem responsável pelos danos
Estátua de Paolina Bonaparte tem dedos dos pés quebrados por turista austríaco que tirava selfie – foto: reprodução

Nas filmagens, ele é visto sentando em cima da estátua para tirar uma selfie e, em seguida, observa que danificou os dedos dos pés da estátua. Após a foto, o homem se retira do local como se nada tivesse acontecido.

No entanto, ao ser flagrado, o homem se rendeu a polícia, admitindo ter quebrado os dedos da estátua. Além do mais, o caso será julgado pelo tribunal italiano, que tomará as devidas providências.

Contudo, apesar do problema, as autoridades disseram que ainda será possível recuperar os dedos da estátua. Assista as filmagens abaixo.

Turista mutila estátua ao tirar selfie em museu na Itália – fonte: EFE Brasil

Antonio Canova

Antonio Canova, autor da obra, morreu em 1822, aos 64 anos, na cidade de Veneza, na Itália. Além de pintor, Canova se tornou um grande arquiteto e desenhista, sendo bastante prestigiado pelo seu teor neoclássico, considerado um homem à frente do seu tempo.

A maioria de suas obras estão reservadas para exposição no museu canoviano, que possui não só as suas esculturas, como também quadros, esboços, ferramentas, projetos, entre outras proezas da vida de artista.

O Museu de Canova está localizado na cidade de Viena, capital da Áustria. Porém, também será possível notar a existência de diversas obras nos arredores da região italiana.

VEJA TAMBÉM



Postado por: Anderson Gomes
Sou redator e professor de Física, curto uma boa música, games e, acima de tudo, estar com minha família.