JK Rowling: escritora enfrenta críticas sobre o novo livro, entenda o porquê

Em seu novo livro JK Rowling compra mais uma briga com a comunidade LGBT+ ao colocar um homem cisgênero como assassino em série do romance
Anderson Gomes - 14 de Setembro de 2020 às 21:44:38
Looks like you have blocked notifications!

A autora de Harry Potter, JK Rowling, sempre foi alvo de polêmicas, principalmente quando o assunto é transgêneros. Desta desta vez a escritora decidiu colocar mais lenha na fogueira com a divulgação de seu novo livro.

JK Rowling escreveu um livro chamado “Troubled Blood”, que fala sobre um serial Killer cisgênero (quem se identifica com o sexo biológico) que se veste com roupas femininas para matar mulheres.


RELACIONADAS



Este é o último episódio de sua série de detetives, cujo personagem principal é Cormoran Strike. Um dia antes do lançamento do livro, fãs e opositores criticaram Rowling, que já havia feito uma série de comentários polêmicos sobre a comunidade trans.

Repercussão nas redes sociais: JK Rowling morreu?
JK Rowling: escritora enfrenta críticas sobre o novo livro

Muitas pessoas ficaram espantadas quando viram a tag #RIPJKRowling (descanse em paz) nos top trends do Twitter nesta segunda-feira (14), imaginando que alguma fatalidade teria acontecido com Rowling.

Mas na verdade, a ação é o que chamam de “cancelamento”, ou seja, ela não morreu de fato, é apenas uma maneira de amplificar a voz de grupos oprimidos. Confira as reações:

“Não acredito que ela morreu…esta foi a última foto tirada antes dela partir”, disse essa internauta, comparando a escritora com uma ratazana.

“A hashtag é um lembrete vívido de que ela é ótima em marketing e que seu próximo livro venderá uma grande quantidade de cópias”, disse o comentário abaixo:

“Rowling, querida, você poderia deixar a comunidade LGBT + sozinha por apenas 5 minutos?”. Na imagem, uma mulher que representa a comunidade trans questiona a escritora: “Por que você é tão obsessiva por mim?”.

“Partiu meu coração. Eu literalmente choro quando vejo tanta crueldade. pessoas trans são constantemente mortas no mundo, a sociedade leva as pessoas trans ao suicídio. No meu país o governo está aprovando leis transfóbicas.”

A crítica não ficou apenas por parte do público. O jornal britânico “Telegraph” publicou uma resenha neste domingo também em tom negativo, intitulada “JK Rowling falha em atacar novamente”.

A obra recebeu uma nota de 3 estrelas. Segundo a publicação, a subtrama da romance é capaz de fazer os críticos dela “fumegarem”.

O romance polêmico de Rowling

Em “The Silkworm”, o segundo romance desta mesma série, Rowling retrata um personagem trans como sendo “instável e agressivo”.

“A essência do livro é a investigação de um caso arquivado: o desaparecimento de GP Margot Bamborough em 1974, considerada vítima de Dennis Creed, um travesti assassino em série”, escreveu o jornal britânico Telegraph, em uma resenha do romance.

“Alguém se pergunta o que os críticos da postura de Rowling sobre questões trans farão sobre um livro cuja moral parece ser: nunca confie em um homem usando um vestido,” acrescentou.

Em junho, Rowling se defendeu dos comentários polêmicos em um longo texto, no qual ela revelou que foi abusada sexualmente quando jovem.

“Estou preocupada com a enorme explosão de mulheres jovens que desejam fazer a transição e também com o número crescente de mulheres que parecem estar se destruindo (voltando ao sexo original), porque se arrependem de tomar medidas que, em alguns casos, alteraram seus corpos de forma irrevogável e tira sua fertilidade”, escreveu ela.

Ela e 100 outros escritores e acadêmicos também escreveram um ensaio pedindo o fim da cultura de cancelamento, citando uma “intolerância de pontos de vista opostos”, em julho.

VEJA TAMBÉM



Postado por: Anderson Gomes
Sou redator e professor de Física, curto uma boa música, games e, acima de tudo, estar com minha família.