Durante o 75° aniversário de fundação do Partido dos Trabalhadores da Coreia (Wpk) na capital norte-coreana de Pyongyang, o líder Kim Jong Un fez um discurso repleto de emoção e pediu desculpas aos cidadãos pelas crises que acometem o país.

Em seu discurso, Kim Jong Un ressaltou os esforços dos trabalhadores que, mesmo diante das dificuldades e condições impostas pela pandemia, enfrentaram corajosamente esses desafios e ajudaram o país a comemorar mais uma vez essa data.


RELACIONADAS



Alguns especialistas acreditam que a apresentação de Kim foi incomum e que ele tentou ser visto como “homem do povo” pelos seus apoiadores mais distantes.

O seu discurso teve ares de planejamento para impactar a imagem de Kim como um líder político carismático, expondo o seu lado mais humano. Ao mesmo tempo, durante o desfile, um míssil balístico intercontinental (MBI) foi exibido e recebido com alegria pelo líder norte-coreano.

Discurso de Kim Jong Un no 75° aniversário do Partido dos Trabalhadores da Coreia

Presidente do Partido dos Trabalhadores da Coreia, Kim Jong Un, faz discurso emocionado e admite falhas - foto: reproduçãoe do Partido dos Trabalhadores da Coreia, Kim Jong Un, faz discurso emocionado e admite falhas
Presidente do Partido dos Trabalhadores da Coreia, Kim Jong Un, faz discurso emocionado e admite falhas – foto: reproduçãoe do Partido dos Trabalhadores da Coreia, Kim Jong Un, faz discurso emocionado e admite falhas

A maior parte do discurso de Kim Jong Un foi sobre enfrentar crises, continuar a realizar sonhos e manter forte o legado do partido através das gerações.

Sua apresentação foi realizada diante de todo o país, oficiais e militares do Exército Popular se fizeram presentes. Todos trajavam roupas elegantes e os soldados utilizavam seus fardamentos militares, se prontificando organizadamente.

Após fazer sua saudação, Kim inicia seu discurso dizendo: “Não sei como me explico, mas neste aniversário do Partido que acolhemos num ano que foi árduo como nenhum outro, o simples fato de esta noite gloriosa ter chegado me enche de emoções.”

Em seguida, ele fez elogios a todos que se empenharam diante da pandemia e inundações que devastaram a costa do país, causando estragos em pelo menos 26 províncias do centro e sul da China. Tais desastres afetaram a vida de mais de 50 milhões de chineses desde o início do primeiro semestre de 2020.

Sobre o assunto, Kim Jong Un comentou: “Menção especial merece a consagração patriótica e heroica demonstrada por nossos militares nas frentes de prevenção da epidemia e na de ressarcimento das calamidades naturais que este ano nos surpreendeu inesperadamente. É capaz de arrancar lágrimas de gratidão de qualquer um.”

Mesmo ‘sem casos’, Coreia do Norte enfrenta crise diante da pandemia de COVID-19

A Coreia do Norte manteve fechada as suas fronteiras desde o início da pandemia. Atualmente, o país é um cenário obscuro diante dos números observados em todo o mundo. Além disso, foi notório que novamente Kim Jong Un não fez menção aos possíveis casos de COVID-19 existentes por lá.

“Aproveito esta oportunidade para transmitir minhas mais profundas condolências às pessoas de todas as latitudes do mundo que neste momento continuam a lutar contra o mal do vírus, e com a mão no meu coração, desejo que por favor preservem a saúde, a felicidade e o riso.” disse Kim.

E acrescentou: “Defendemos todos os nossos conterrâneos da perversa epidemia que arrasa perigosamente todo o mundo, este tem sido um dever do nosso Partido e um êxito que deve lograr. Minha visão se turva pela alegria de tê-los protegido e, vendo-vos com saúde, não posso dizer mais do que obrigado.”

Discurso de Kim Jong Un, líder da Coreia do Norte (PORTUGUÊS) – fonte: Centro de Estudos da Política Songun Brasil (YouTube)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui