22 de Agosto de 2019, atualizado ás 13:08

Lápide para a geleira da Islândia. Uma despedida ao ecossistema.



Por: | Notícias

Compartilhar:
         

Dia 18 de agosto de 2019 foi inaugurada a placa de bronze para Okjökull, a primeira geleira da Islândia morta, em detrimento das mudanças climáticas.

Lápides para as geleiras da Islândia. Uma despedida ao ecossistema. (brasil.elpais.com)

A morte de Okjökull é um alerta para as condições futuras e uma reflexão sobre o que estamos fazendo com o nosso planeta, nosso lar.

O desaparecimento da geleira está sendo levado em consideração como alerta ao aquecimento global, pelas autoridades e ativistas irlandeses.

Confira o vídeo

O escritor Andri Snaer Magnason foi o responsável pela dedicatória e título da Lápide, que diz:

Lápides para as geleiras da Islândia. Uma despedida ao ecossistema. (gizmodo.uol.com.br)

Okjökull é a primeira geleira da Islândia a perder seu status de geleira. Nos próximos 200 anos todas as nossas principais geleiras deverão seguir o mesmo caminho.

Este monumento é para confirmar que sabemos o que está acontecendo e o que precisa ser feito. Só você saberá se nós o fizemos”

O título da Lápide diz: “Uma carta par ao futuro” e trás também as concentrações atuais do dióxido de carbono na atmosfera em partes por milhão (415 ppm CO2).

Lápides para as geleiras da Islândia. Uma despedida ao ecossistema. (noticias.r7.com)

Em uma entrevista para a BBC o escritor Magnason fala sobre a Lápide:

“Você pensa em uma escala de tempo diferente quando está escrevendo em cobre e não em papel. Você começa a pensar que alguém realmente vai chegar ali em 300 anos e vai ler isso”.

“A mudança climática não tem começo nem fim, e acredito que a filosofia por trás desta placa é colocar um sinal de alerta para nos lembrar de que eventos históricos estão acontecendo, e não devemos normalizá-los. Devemos colocar nossos pés no chão e dizer: ‘okay, isso se foi, isso é importante.’”

LEIA TAMBÉM:

“A culpa é das ONG’s” – Amazônia desaparecendo pela ganância.

Moradoras de Cabo Branco pedem restrição da praia para deficientes

Os pesquisadores envolvidos na cerimônia em homenagem à geleira falam sobre o aquecimento global ser bastante abstrato e ressalvam que a Lápide pode ser a melhor maneira de impacta as pessoas sobre o que fazemos com o nosso planeta.

Eles ainda alertam que cerca de 400 geleiras na Islândia correm o mesmo risco de morte e temem que elas desapareçam até 2200.

Okjökull cobria uma área de 16 quilômetros quadrados 1890 e agora é a oficialmente a primeira grande massa de gelo da Islândia a perder oficialmente seu status de geleira.

Precisamos urgentemente frear esse consumo exponencial do planeta, ou quem morrerá somos nós.

GMR




Anderson Gomes

Professor de Física e estudante de Engenharia Civil, gosto de uma boa música, games e, acima de tudo, estar com minha família.

  

0 Comentários