Assessoria de Lula compara Operação Lava Jato à quadro humorístico

A assessoria do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva compara a Operação Lava Jato ao quadro “Porta dos Fundos”.

E nota, assessores de Lula mais uma vez tentam desmoralizar a ação da Polícia Federal e compararam os métodos adotados pelos agentes da Operação Lava Jato, ao quadro Porta dos Fundos.

Valendo-se de reportagem publicada pela Folha de S.Paulo nesta terça, que faz referência ao texto “Lava Jato recusa delação de ex-diretor da Odebrecht próximo de Lula”.

Assessoria de Lula compara Operação Lava Jato à quadro Porta dos Fundos, humorístico.

A nota afirma que, “mais uma vez, procuradores da força-tarefa tentam forçar delações para incriminar Lula a qualquer custo”.

A matéria trata da proposta de acordo de delação premiada do ex-direto Alexandrino Alencar, um dos executivos da empreiteira Odebrecht com ligações com Lula.

Procuradores da Lava Jato e da PGR rejeitaram a delação, eles consideraram haver
indícios de que o delator esconde informações com finalidade de proteger Lula.

Um dos pontos que levaram os procuradores a rejeitarem a delação, segundo a Folha de S.Paulo, foi fato de Alencar ter insistido que Lula, fez palestras de fato, pagas pela Odebrecht.
Além dos indícios de superfaturamento foram apontados na investigação as suspeitas de que parte delas nem tenham sido realizadas.

Segundo a nota do instituto, os investigadores estão pressionando Alencar “a dizer
que as palestras do ex-presidente teriam sido fictícias, quando todas as palestras
aconteceram”.

“A acusação feita aos procuradores é grave, séria e precisa ser apurada”, diz a nota,
que exibe um quadro em que o ator caracterizado de agente da PF ignora as delações
feitas por um empresário contra membros de outros partidos, mas se entusiasma
quando um delator diz que o prato de um jantar “é arroz de lula”.

Mais Lava Jato – Moro diz que dignidade do Brasil está em xeque

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here