20 de Dezembro de 2019, atualizado ás 07:12

Maiores campeões e artilheiros da história da Libertadores

Por: | Esportes


Com a vitória sobre o River Plate, de virada, o Flamengo se tornou bicampeão da Copa Libertadores da América. O rubro-negro teve ainda Gabigol como o artilheiro da competição continental.

SIGA => A FOLHA HOJE NO GOOGLE NEWS

Disso, você provavelmente já sabia. Mas você conhece os maiores campeões e artilheiros da história da Libertadores?

Não fique com dúvidas. Venha com a gente para saber quem são todos os vencedores da Copa Libertadores e os grandes goleadores do principal torneio sul-americano de futebol!

Maiores campeões e artilheiros da história da Libertadores
(vanguardia.com.mx)

Maiores campeões da história da Libertadores

O maior campeão da Libertadores é o Independiente, da Argentina, com 7 títulos. A equipe de Avellaneda foi bicampeã, em 1964 e 1965. Conquistou mais quatro títulos em sequência entre 1972 e 1975, além de uma sétima taça em 1984.

Assista: PARTIDAS AO VIVO

Já o seu compatriota Boca Juniors conta com 6 títulos, sendo quatro deles desde 2000. 

Curiosamente, Independiente e Boca são também os maiores campeões da história da Copa Sul-Americana.

Na lista de maiores vencedores da Libertadores, os dois times argentinos são seguidos pelo Peñarol, com cinco conquistas. 

Entre os brasileiros, os maiores campeões da Libertadores são São Paulo, Santos e Grêmio, todos com três títulos.

Clubes com mais títulos na história da Libertadores

  • Independiente-ARG – 7 títulos (1964, 1965, 1972, 1973, 1974, 1975 e 1984)
  • Boca Juniors-ARG – 6 títulos (1977, 1978, 2000, 2001, 2003 e 2007)
  • Peñarol – 5 títulos (1960, 1961, 1966, 1982 e 1987)
  • Estudiantes – 4 títulos (1968, 1969, 1970 e 2009)
  • River Plate-ARG – 4 títulos (1986, 1996, 2015 e 2018)
  • Nacional-URU – 3 títulos (1971, 1980 e 1988)
  • Olimpia-PAR – 3 títulos (1979, 1990 e 2002)
  • São Paulo – 3 títulos (1992, 1993 e 2005)
  • Santos – 3 títulos (1962, 1963 e 2011)
  • Grêmio – 3 títulos (1983, 1995 e 2017)

Todos os campeões da Libertadores

  • 1960 – Peñarol (URU)
  • 1961 – Peñarol (URU)
  • 1962 – Santos (BRA)
  • 1963 – Santos (BRA)
  • 1964 – Independiente (ARG)
  • 1965 – Independiente (ARG)
  • 1966 – Peñarol (URU)
  • 1967 – Racing (ARG)
  • 1968 – Estudiantes (ARG)
  • 1969 – Estudiantes (ARG)
  • 1970 – Estudiantes (ARG)
  • 1971 – Nacional (URU)
  • 1972 – Independiente (ARG)
  • 1973 – Independiente (ARG)
  • 1974 – Independiente (ARG)
  • 1975 – Independiente (ARG)
  • 1976 – Cruzeiro (BRA)
  • 1977 – Boca Juniors (ARG)
  • 1978 – Boca Juniors (ARG)
  • 1979 – Olimpia (PAR)
  • 1980 – Nacional (URU)
  • 1981 – Flamengo (BRA)
  • 1982 – Peñarol (URU)
  • 1983 – Grêmio (BRA)
  • 1984 – Independiente (ARG)
  • 1985 – Argentinos Juniors (ARG)
  • 1986 – River Plate (ARG)
  • 1987 – Peñarol (URU)
  • 1988 – Nacional (URU)
  • 1989 – Atlético Nacional(COL)
  • 1990 – Olimpia (PAR)
  • 1991 – Colo Colo (CHI)
  • 1992 – São Paulo (BRA)
  • 1993 – São Paulo (BRA)
  • 1994 – Vélez Sarsfield (ARG)
  • 1995 – Grêmio (BRA)
  • 1996 – River Plate (ARG)
  • 1997 – Cruzeiro (BRA)
  • 1998 – Vasco (BRA)
  • 1999 – Palmeiras (BRA)
  • 2000 – Boca Juniors (ARG)
  • 2001 – Boca Juniors (ARG)
  • 2002 – Olimpia (PAR)
  • 2003 – Boca Juniors (ARG)
  • 2004 – Once Caldas (COL)
  • 2005 – São Paulo (BRA)
  • 2006 – Internacional (BRA)
  • 2007 – Boca Juniors (ARG)
  • 2008 – LDU (EQU)
  • 2009 – Estudiantes (ARG)
  • 2010 – Internacional (BRA)
  • 2011 – Santos (BRA)
  • 2012 – Corinthians (BRA)
  • 2013 – Atlético-MG (BRA)
  • 2014 – San Lorenzo (ARG)
  • 2015 – River Plate (ARG)
  • 2016 – Atlético Nacional (COL)
  • 2017 – Grêmio (BRA)
  • 2018 – River Plate (ARG)
  • 2019 – Flamengo (BRA)

Maior artilheiro da história da Libertadores

Nem brasileiros nem argentinos. O maior artilheiro da história da Copa Libertadores é o equatoriano Alberto Spencer. Em 87 jogos, ele marcou 54 gols. Considerado o maior jogador de todos os tempos do Equador, Spencer foi campeão da Libertadores três vezes pelo Peñarol, em 1960, 1961 e 1966.

O ex-atacante do Peñarol marcou 18 gols a mais que o segundo colocado na lista de maiores artilheiros da história da Libertadores, o uruguaio Fernando Morena, que anotou 37 gols em 77 partidas.

VEJA TAMBÉM:

+10 coisas que apenas a nação rubro-negra vai entender
+Flamengo faz 3×1 de virada e está na final do Mundial de Clubes

Entre os brasileiros, o ex-atacante Luizão é o jogador que mais marcou gols na história da Libertadores, defendendo Vasco, Corinthians, Grêmio e São Paulo. Ele balançou as redes 29 vezes na principal competição da América do Sul, além de ter sido o artilheiro da edição de 2000, com 15 gols, enquanto defendia o Corinthians.

Logo atrás de Luizão, vem Palhinha, que marcou 25 gols com as camisas de Cruzeiro, Corinthians e Atlético Mineiro. Já o terceiro colocado Célio fez 22 gols, sendo 12 deles na edição de 1967, com a camisa do Nacional do Uruguai.

Os 10 maiores artilheiros da Libertadores

  1. Alberto Spencer (Equador) – 54 gols
  2. Fernando Morena (Uruguai) – 37 gols
  3. Pedro Rocha (Uruguai) – 36 gols
  4. Daniel Onega (Argentina) – 31 gols
  5. Julio Morales (Uruguai) – 30 gols
  6. Antony de Ávila (Colômbia) – 29 gols
  7. Juan Carlos Sarnari (Argentina) – 29 gols
  8. Luizão (Brasil) – 29 gols
  9. Oswaldo Ramírez (Peru) – 26 gols
  10. Luis Artime (Argentina) – 26 gols

Artilheiros de todas as edições da Libertadores

AnoArtilheirosGols
2019Gabriel (Flamengo)9
2018Borja (Palmeiras) e Moreno (Independiente Santa Fe)9
2017José Sand (Lanús)9
2016Jonathan Calleri (São Paulo)9
2015Gustavo Bou (Racing Club)8
2014Nicolás Oliveira (Defensor Sporting) e Julio dos Santos (Cerro Porteño)5
2013Jô (Atlético Mineiro)7
2012Neymar (Santos/BRA) e Matias Alustiza (Deportivo Quito)8
2011Wallyson (Cruzeiro) e Roberto Nanni (Cerro Porteño)7
2010Thiago Ribeiro (Cruzeiro)8
2009Mauro Boselli (Estudiantes)8
2008Cabañas (América/MEX) e Marcelo Moreno (Cruzeiro)8
2007Cabañas (América/MEX)10
2006Agustín Delgado (LDU), Aloísio (São Paulo), Daniel Montenegro (River Plate), Ernesto Farías (River Plate), Félix Borja (El Nacional/EQU), Jorge Quinteros (Universidad Católica), José Calderón (Estudiantes), Fernandão (Internacional), Hugo Pavone (Estudiantes), Marcinho (Palmeiras), Nilmar (Corinthians), Patricio Urrutía (LDU), Sebastián Ereros (Vélez Sarsfield) e Washington (Palmeiras)5
2005Santiago Salcedo (Cerro Porteño)9
2004Luís Fabiano (São Paulo)8
2003Ricardo Oliveira (Santos) e Delgado (Boca Juniors)9
2002Rodrigo Mendes (Grêmio)10
2001Lopes (Palmeiras)9
2000Luizão (Corinthians)14
1999Fernando Baiano (Corinthians), Victor Bonilla e Martín Zapata (Deportivo Cali) e Gauchinho e Mauro Caballero (Cerro Porteño)6
1998Sérgio João (Bolivar)14
1997Alberto Acosta (Universidad Catolica)11
1996Anthony De Ávila (América Cali)11
1995Jardel (Grêmio)12
1994Stalin Rivas (Minervén/VEN)7
1993Juan Carlos Almada (Universidad Catolica)9
1992Palhinha (São Paulo)7
1991Gaúcho (Flamengo)8
1990Adriano Samaniego (Olimpia)7
1989Carlos Aguilera (Peñarol), Raúl Amarilla (Olimpia)10
1988Iguarán (Millonarios/COL)5
1987Ricardo Gareca (America Cali)7
1986Juan Carlos De Lima (Deportivo Quito)9
1985Carlos Sánchez (Blooming/BOL)11
1984Tita (Flamengo)8
1983Arsenio Luzardo (Nacional/URU)8
1982Fernando Morena (Peñarol)7
1981Zico (Flamengo)11
1980Waldemar Victoriano (Nacional/URU)6
1979Miltão (Guarani) e Juan José Oré (Universitario/PER)6
1978Néstor Scotta (Deportivo Cali), Guillermo Larrosa (Alianza Lima/PER)8
1977Néstor Scotta (Deportivo Cali)5
1976Palhinha (Cruzeiro)13
1975Oswaldo Ramírez (Universitario/PER)8
1974Terto (São Paulo) e Fernando Morena (Peñarol)7
1973Carlos Caszely (Colo Colo)9
1972Toninho (São Paulo) e Teófilo Cubillas (Alianza Lima)6
1971Raúl Castronovo (Peñarol), Luis Artime (Nacional/URU)10
1970Francisco Bertocchi (LDU)9
1969Alberto Ferrero (Wanderers/CHI)9
1968Tupãzinho (Palmeiras)11
1967Norberto Raffo (Racing)14
1966Daniel Onega (River Plate)17
1965Pelé (Santos)7
1964Mario Rodríguez (Independiente)6
1963José Sanfilippo (Boca Juniors)7
1962Coutinho (Santos)6
1961Walter Perazzo (Independiente Santa Fe)5
1960Alberto Spencer (Peñarol-Uru)7

Depois que Gabigol marcou dois gols na final, chegou a nove ao todo, e ajudou o Flamengo a ser bicampeão da Libertadores, fica a expectativa para quem levará o título de 2020. Será que a taça ficará novamente com um time brasileiro?

Por Gustavo Andrade, Esportelândia.




G M Rhaekyrion

Escritora de ficção e fantasia, colunista de site em entretenimento, moda, saúde, beleza e bem-estar. Bióloga por formação, pela Universidade Federal de Alagoas e, eventualmente, faço criticas narratológicas para escritores de ficção.

  

0 Comentários