Ministério da Saúde: Cloroquina para casos leves de COVID-19



O Ministério da Saúde manteve a recomendação para uso de Cloroquina em casos leves da COVID-19, no entanto, fez correções no texto.
Joey Phillipe - 22 de Maio de 2020 às 09:20:00

Nesta quinta-feira, 21 de maio, o Ministério da Saúde publicou uma nova versão do instrumento textual técnico. No qual recomenda que sejam receitadas as substâncias cloroquina e a hidroxicloroquina por médicos, para tratamento de casos leves da COVID-19.

Portanto, o documento sofreu diversas alterações, sendo atualizado no título, exclusão de nove referências bibliográficas, modificação da forma como é citado o parecer do CFM e houve ainda a inclusão de assinaturas de funcionários do Ministério da Saúde. Visto que anteriormente nenhum responsável constava no documento recomendatório.


RELACIONADAS



Confira abaixo as principais alterações do texto, segundo informações do G1:

  • Mudança no título: o Ministério optou por trocar a palavra “tratamento” por “manuseio” no título do documento
  • Recomendações do CFM: O documento anterior dizia que o Conselho Federal de Medicina autorizava o uso de cloroquina, a nova versão traz ressalvas à recomendação
  • Quantidade indicada: Houve uma mudança na recomendação da forma de cloroquina e em qual quantidade ela poderia ser administrada
  • Referências: Após a revisão, o documento foi de 76 para 67 referências bibliográficas
  • Assinaturas: Sete funcionários do Ministério da Saúde passam a assinar as orientações.

Ainda sobre as alterações do documento
Ministério da Saúde: Cloroquina para casos leves de COVID-19 – Foto: Poder 360

Primeiramente, as recomendações do Ministério da Saúde falavam em “tratamento medicamentoso precoce” para paciente infectados pelo Coronavírus. No entanto, na versão atualizada, os técnicos realizaram a substituição da palavra tratamento pela palavra manuseio.

Assim como, o documento divulgado na terça-feira (19) afirmava que os estados já possuíam protocolos próprios de “associação de fármacos”. Entretanto, na versão divulgada hoje, declara que estados, municípios e hospitais particulares “já estabeleceram protocolos próprios de uso da cloroquina e da hidroxicloroquina para tratamento da Covid-19”.

Veja Nota divulgada pelo Ministério da Saúde sobre a nova versão do documento:

“Sobre a assinatura do documento das “orientações para manuseio medicamentoso precoce de pacientes com diagnóstico da COVID-19”, o Ministério da Saúde informa que o tema vinha sendo discutido no âmbito do Ministério da Saúde por seu corpo técnico. Para deixar clara a participação e o envolvimento de todas as secretarias, os titulares das pastas assinaram o documento ainda na quarta-feira (20).”

VEJA TAMBÉM



Postado por: Joey Phillipe
Sou redator, curto a área de informática, gosto de games e esportes.