15 de Março de 2019, atualizado ás 14:03

No dia da Escolha, Fátima Bernardes fala sobre massacre em Suzano



Por: Redação A Folha Hoje | Entretenimento

Compartilhar:
         

Siga A Folha Hoje no Google News – Clique Aqui!

No programa Encontro com Fátima Bernardes desta sexta-feira (15/03) comemora o dia da Escola falando sobre o seu papel na sociedade. Ao longo da atração, a apresentadora falou a respeito do massacre que aconteceu em Suzano e entrevistou uma diretora de escola no Rio de Janeiro.

A apresentadora também entrevistou a primeira equipe de policiais que chegou ao colégio paulista em Suzano. Eles relataram como foi ter que lidar com aquela situação e um dos policiais revelou que, depois de quase 30 anos trabalhando na polícia, essa foi a ocorrência mais triste que ele teve que atender.

Dia da Escola no Encontro

Apenas dois dias depois do terrível massacre em Suzano, Fátima Bernardes começa a edição de hoje (15/03) do Encontro falando sobre o dia da escola e o que mudou ao longo dos anos. Segundo a apresentadora, a escola deixou de ser considerada um espaço seguro e feliz, como era na sua época.

Logo depois, a apresentadora convidou para o palco os policiais que chegaram primeiro na ocorrência do colégio. Entre eles, estava presente o Coronel Prado, o Sargento Camargo e a Cabo Ariana, que falaram detalhes sobre como aconteceu o massacre.

No dia da Escolha, Fátima Bernardes fala sobre massacre em Suzano (foto: internet)

Leia Também:

Fátima Bernardes e Túlio Gadêlha são flagrados fazendo trilha com amigos

Fátima Bernardes publica clique raro e surpreende fãs

Chamado equivocado

Os policiais revelaram que as primeiras informações que eles receberam, foram que tinha uma pessoa baleada próximo a uma concessionária da cidade. Ao chegar no local, eles encontraram um carro branco próximo ao colégio, conforme avisado no chamado.

Logo depois de entrar na rua do colégio, eles perceberam que não era o que eles esperavam. Segundo a Cabo, o que eles viram foi uma cena de filme de terror, um verdadeiro massacre. “Não era o que a gente estava esperando” declarou a Cabo Ariana.

Ela disse que eles pensaram que o autor do crime tinha entrado no colégio, mas só foi depois de terem visto os primeiros corpos que eles perceberam que se tratava de outra ocorrência. “Era algo de filme mesmo” declarou a policial visivelmente emocionada ao lembrar do que aconteceu.

Durante o programa, os policiais receberam uma mensagem de um estudante da escola agradecendo pelo apoio e afirmando que ele não estaria com os pais dele naquele momento se não fosse pela ação dos policiais. Isso fez com que os policiais ficassem emocionados e com a voz embargada.


Redação A Folha Hoje

https://www.afolhahoje.com/

A Folha hoje é um portal Notícias, Entretenimento e Conteúdo de nichos específicos como, concurso público, dicas de cartão de crédito, resultados de loterias, e muito mais. Para falar conosco envie um e-mail para contato.afolhahoje@gmail.com

  

0 Comentários