Inicio » Notícias » Ginecologista Renato Kalil É Acusado De Abuso Sexual

Ginecologista Renato Kalil É Acusado De Abuso Sexual

Duas ex-pacientes e uma ex-funcionária falaram sobre o médico ao programa ‘Fantástico’, da TV Globo.

Ex-funcionária do ginecologista Renato Kalil o acusa de ter cometido abuso sexual contra ela dentro da residência do próprio médico.

Em relato, a mulher disse que o médico pediu para ela “tocar” nele e afirmou que houve violência sexual.

No primeiro momento foi a coisa mais difícil da minha vida; Para mim ele é um doente”, disse a vítima em entrevista ao Fantástico, da Globo.

A denúncia da ex-funcionária se soma a de outras mulheres que também foram vítimas de abuso sexual, violência obstétrica e gordofobia cometidas por Renato Kalil.

Estupro em 1991

Renato Kalil
Renato Kalil alega que as informações contra ele são falsas (imagem: divulgação)

Letícia Domingues também revelou que foi abusada pelo médico em 1991, quando estava internada em São Paulo.

Eu estava deitada, sonolenta, eu acordei com ele em cima de mim, com o pênis dele na minha boca, a minha camisola estava aberta e com a outra mão ele passava no meu peito e ele acabou ejaculando na minha cara”, relatou a bancária.

Eu lembro da situação que eu estava, que eu não tinha força para falar, para gritar”, disse Letícia Domingues. A bancária conta que só falou sobre o estupro em 2009 para amigos próximos.

Tudo isso aconteceu em 1991. Então demorei muitos anos para falar sobre isso. E agora? Há 30 anos presa nessa mesma condição de medo”, afirmou a mulher.

‘Tem vídeo dele me rasgando com a mão’, diz influenciadora

Shantal Verdelho em seu parto
Shantal Verdelho em seu parto (imagem: divulgação)

Kalil também foi acusado por outras mulheres. Em uma ocasião, ele proferiu frases desrespeitosas e palavrões durante o parto da influenciadora Shantal Verdelho, que durou cerca de 48 horas.

Vídeos e áudios vieram à tona e chocaram a internet, intensificando o debate sobre violência obstétrica. Preferido das celebridades, o médico nega ter tido conduta inadequada e afirma que as gravações foram editadas.

Investigado

O médico Renato Kalil alega que jamais recebeu nenhum tipo de reclamação no Conselho Regional de Medicina (CRM) ou em qualquer hospital.

O comunicado informa ainda que o médico, por meio de seus advogados, se colocou oficialmente à disposição do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) para comprovar sua ética e retidão profissional.

“Ele está à disposição das autoridades e colaborará com todas as investigações para demonstrar sua inocência. Tomará também as medidas judiciais cabíveis contra qualquer um que faça acusações caluniosas”, disse o comunicado de Kalil.