Irmã do rapper Criolo morre, aos 39 anos, vítima da Covid-19

Cleane Gomes, irmã de Criolo, morreu na última semana; ela dava aulas em um centro de arte em SP e recebeu uma linda homenagem nas redes sociais

Por: Gabriel Brolli - Jornalista
09/06/2021 às 11:50 - atualizado em 09/06/2021 às 11:50

Compartilhe: faceboook twitter whatsapp

A irmã do rapper Criolo, Cleane Gomes, morreu, aos 39 anos de idade, por causa de complicações da Covid-19. Ela dava aulas em um centro de arte e promoção social do Grajaú, na periferia de São Paulo, e recebeu uma linda homenagem de sua mãe nas redes sociais.

Maria Vilani emocionou os seguidores com uma carta aberta à filha, publicada em seu perfil do Instagram nesta terça-feira (8). Em sua bio da rede social, está escrito: “Fique em casa, use máscara e acredite na ciência.”

Além de Cleane, Maria também é mãe de Kleber – conhecido como Criolo – e de Clayton. Na homenagem, ela reúne todo o carinho pela filha e diz que a jovem era um “raio de sol”.

Irmã do rapper Criolo morre, aos 39 anos, vítima da Covid-19
Irmã do rapper Criolo morre, aos 39 anos, vítima da Covid-19 (Foto: Instagram/@renatostockler)

Confira trechos da homenagem abaixo:

“Minha querida filha Cleane, o dia mais feliz da minha vida foi o dia em que você nasceu. Eu já era mãe de dois filhos, o Clayton e o Kleber. Meu grande sonho era ser mãe de menina desde o primeiro parto, mas Papai do Céu presenteou-me com dois meninos maravilhosos. E, depois de sete anos você chegou. Depois de uma gravidez muito difícil, pois parecia que você não queria vir a esse mundo, mas aceitou a missão para fazer-me feliz.”

“Você chegou por meio de parto normal, o mais suave possível, o parto que menos doeu. Você iluminou a minha vida de sofredora de favela. E, por você, seu pai moveu o mundo para sairmos da favela, quando você completou quatro meses de vida nesse Planeta saímos da favela.”

“Quando você nasceu eu falei para o seu pai que havia nascido a artista da família, por isso matriculamos o Clayton e o Kleber numa escola de violão, ou melhor, matriculamos o Clayton, pois o Kleber ficou no curso como ouvinte. Não podíamos pagar mensalidade para os dois. A sorte é que os dois são canhotos, então compramos apenas um violão, mas com a mudança de residência perdemos a escola de violão, só o Clayton conseguiu aprender um pouco.”

“Filha, você não está morta, muito menos sepultada, porque Deus, sendo toda bondade, justiça e amor jamais criaria seres perecíveis, você, como todos nós, é um ser eterno. Você é LUZ, e, ninguém consegue sepultar LUZ.”

Por fim, confira abaixo a publicação original e o texto na íntegra:

Dúvidas, critícas e sugestões? Fale com a gente
Acompanhe a Folha Hoje nas Redes! faceboook twitter youtube instagram Google News
Gabriel Brolli

Gabriel Brolli
Gabriel Brolli é jornalista. Com experiência em tradução, redação e produção de conteúdo para redes sociais, já colaborou para grandes veículos de comunicação. Saiba mais sobre Gabriel em seu perfil!