Inicio » Renato gaucho novo técnico » Lei Seca Volante: Governo Do Rio Pretende burlar Aplicativos Que Deduram Operações

Lei Seca Volante: Governo Do Rio Pretende burlar Aplicativos Que Deduram Operações

Operação ganhará reforço nas equipes e contará com câmeras acopladas nos coletes dos agentes para tornar a ação mais transparente.

A Lei Seca Volante será o novo método do governo para burlar o aplicativo que dedura os locais das operações. A data de implementação, no entanto, ainda não foi divulgada.

“Estamos investindo em tecnologia para aperfeiçoar as ações da Lei Seca. Por isso, criaremos a Lei Seca Volante. Com esse trabalho de inteligência, nós vamos combater o aplicativo que identifica a localização das blitzes. A ideia é mudar rapidamente de local, caso seja necessário”, disse o secretário de Governo, Rodrigo Bacellar.

Operação lei seca
Operação Lei Seca será intensificada no Rio — Imagem: reprodução

Operação Lei Seca no Estado do Rio de Janeiro completa 13 anos de operações nesta semana. O programa será reforçado este ano.

O governo pretende dobrar o número de equipes que atuam na fiscalização. Atualmente, são 15 equipes e 261 agentes.

As abordagens passarão a contar com 30 equipes e 347 agentes, incluindo PMs e agentes civis.

De acordo com o governo, desde a sua inauguração a operação foi responsável por:

  • 3 milhões de abordagens;
  • 28 mil blitzes;
  • 200 mil motoristas flagrados com embriaguez.
Mais de 200 mil motoristas foram flagrados com embriaguez durante a operação
Mais de 200 mil motoristas foram flagrados com embriaguez durante a operação — Imagem: reprodução

Outra novidade é o uso de câmeras, que serão acopladas nos coletes dos agentes para tornar a operação cada vez mais transparente.

Nós estamos transformando a Lei Seca. De 15 equipes que se revezam, estamos aumentando para 30 times de fiscalização no RJ. Estamos fazendo laboratórios de novos modelos de operação, saindo um pouco do tradicionalismo do balão. Então, o cidadão vai perceber uma forma diferente de a gente trabalhar“, informou o tenente-coronel Fábio Pinho, superintendente de Operação da Lei Seca.