Entenda o que é comorbidade, termo utilizado desde o início da pandemia

Pessoas com "comorbidades" estão incluídas em grupos prioritários de planos de imunização; entenda abaixo o que significa o termo

Por: Gabriel Brolli - Jornalista
10/05/2021 às 23:16 - atualizado em 29/05/2021 às 17:36

Compartilhe: faceboook twitter whatsapp

Desde o início da pandemia, ouvimos que aqueles que apresentam “comorbidades” possuem chances mais altas de sofrer com um agravamento de quadro da Covid-19.

Além disso, essas pessoas estão sendo incluídas em grupos prioritários em planos de imunização contra o novo coronavírus. Por isso, saiba o que esse termo significa e por que ele é tão perigoso.

Afinal, o que é comorbidade?

Para se proteger da Covid-19, sabemos que os métodos mais efetivos conhecidos até o momento são o isolamento social e a higiene pessoal. Além disso, o uso de máscara facial cobrindo nariz e boca, em espaços e públicos, e a constante atenção com a limpeza das mãos, são extremamente essenciais.

Entenda o que é comorbidade, termo utilizado desde o início da pandemia
Entenda o que é comorbidade, termo utilizado desde o início da pandemia (Foto: Reprodução/ Pexels)

Quando nos contaminamos, alguns grupos têm mais chances de sofrer com o agravamento da doença, principalmente aqueles que apresentam comorbidades. Quando uma pessoa sofre de hipertensão, dizemos que ela tem uma doença de base. Agora, se ela possui hipertensão e diabetes, logo ela possui comorbidade.

Assim, a comorbidade nada mais é que a associação entre duas ou mais doenças em um mesmo paciente.

Além disso, como a falta de ar, tosse e febre estão entre os sintomas mais conhecidos da Covid-19, doenças como diabetes, hipertensão, asma e tuberculose estão entre as principais que podem agravar o quadro clínico de pacientes com o vírus.

Por isso, pacientes com comorbidades estão nos grupos de risco da doença causada pelo novo coronavírus. No mais, idosos, fumantes e imunosuprimidos, como portadores do vírus HIV e pessoas em tratamento do câncer, também estão nesse grupo.

Como comprovar?

Estados têm introduzido pessoas com comorbidades nos grupos prioritários dos planos de vacinação. Caso você esteja nesse grupo, você deve apresentar comprovante da condição de risco por meio de exames, relatório ou prescrição médica.

Além disso, claro, cadastros existentes em Unidades Básicas de Saúde (UBS) também podem ser utilizados. Por outro lado, pessoas com deficiência permanente precisam apresentar o comprovante do recebimento do Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social (BPC).

Dúvidas, critícas e sugestões? Fale com a gente
Acompanhe a Folha Hoje nas Redes! faceboook twitter youtube instagram Google News

Gabriel Brolli
Gabriel Brolli é jornalista. Com experiência em tradução, redação e produção de conteúdo para redes sociais, já colaborou para grandes veículos de comunicação. Saiba mais sobre Gabriel em seu perfil!