Inicio » Notícias » Pré-candidato à presidente pelo Cidadania, Alessandro Vieira se desfilia do partido e fica sem legenda

Pré-candidato à presidente pelo Cidadania, Alessandro Vieira se desfilia do partido e fica sem legenda

Como principal motivo de sua saída, o parlamentar apontou a permanência de Roberto Freire como dirigente da legenda, algo que, segundo ele, vai contra seu compromisso com a “renovação política”.

O fim de semana foi movimentado no cenário político com o anúncio feito pelo senador Alessandro Vieira da sua desfiliação do Cidadania, partido pelo qual era pré-candidato à Presidência da República. Com este movimento, o senador por Sergipe deve retomar os planos de disputar o governo do Estado.

Como principal motivo de sua saída, o parlamentar apontou a permanência de Roberto Freire como dirigente da legenda, algo que, segundo ele, vai contra seu compromisso com a “renovação política”.

“O Brasil exige renovação na política e o Cidadania responde mudando seu estatuto e garantindo a permanência de Roberto Freire por 34 anos na presidência. Por evidente incompatibilidade, manifesto minha desfiliação do partido. A democracia exige espírito público e desprendimento”, disse o senador, que ainda não informou para qual sigla pretende migrar.

Ao Estadão, Roberto Freire afirmou que lamenta a saída de Alessandro Vieira e deseja que ele “seja feliz”. Em congresso do partido neste sábado, ele foi eleito para continuar dirigindo a legenda.

Repercussão
Entre os aliados da base do Cidadania em Sergipe a notícia da desfiliação de Alessandro foi recebida com surpresa. Embora a informação oficial seja de que os correligionários soubessem dessa possibilidade, nos bastidores, fontes informaram que a saída do senador não estava nos cálculos políticos do partido, que busca viabilizar uma candidatura própria ao governo do Estado.

“Tenho um compromisso muito grande com Sergipe, mas precisamos ouvir a base neste momento, remontar a estrutura partidária, o que não é simples de fazer em poucas semanas e depois avaliar o próximo caminho”, disse Alessandro.

Recentemente, o Cidadania selou acordo para uma federação com o PSDB, que tem como seu pré-candidato à Presidência o governador João Doria (SP). O ‘casamento’ com os tucanos poderia inviabilizar a candidatura de Vieira para o Planalto, uma vez que ambas as legendas terão de unificar a chapa na disputa.

Desde o anúncio da desfiliação, começaram a ganhar corpo as especulações de que Alessandro poderia migrar para o ninho tucano. Na última semana, o senador se reuniu com o governador de São Paulo, João Doria Jr., pré-candidato ao Planalto. Segundo apuração da reportagem, a mudança ainda não foi discutida com o Diretório Estadual do PSDB, atualmente, liderado pelo ex-senador Eduardo Amorim.