Paraíba proíbe serviços não essenciais em fim de semana sob novo decreto

A partir deste fim de semana, serviços não essenciais fecham na Paraíba, de acordo com novo decreto para controle da Covid-19 no estado; leia

Por: Gabriel Brolli - Jornalista
02/06/2021 às 15:33 - atualizado em 02/06/2021 às 15:33

Compartilhe: faceboook twitter whatsapp

Em nova tentativa de controlar a alta dos números da Covid-19, a Paraíba fechará o serviços não essenciais durante finais de semana. A medida faz parte do novo decreto estadual, publicado nesta quarta-feira (2) no Diário Oficial do Estado (DOE). Hoje, a cidade opera sob as bandeiras laranja e vermelha por conta da pandemia.

Assim, serviços não essenciais, como bares, restaurantes e lanchonetes, devem fechar nos finais de semana a partir deste sábado (5), em medida que se estende até o dia 18 de junho. Abaixo, entenda melhor como opera o novo decreto:

Então, para controle da Covid, Paraíba proíbe serviços não essenciais em fim de semana sob novo decreto (Foto: Reprodução/Pexels)

Afinal, como ficam os serviços não essenciais na Paraíba?

Bares, restaurantes e lanchonetes

Portanto, com a medida, serviços não essenciais devem estar atentos sobre os novos horários de funcionamento. Assim, a partir de quinta-feira (3), bares, restaurantes e lanchonetes podem atender das 6h às 16h em seus locais físicos. Depois desse horário, somente retirada de produto ou delivery.

Além disso, os estabelecimentos devem respeitar a ocupação de 30% da capacidade do local. Já nos finais de semana (5 e 6, 12 e 13 de junho), esses estabelecimentos devem funcionar somente por delivery ou retirada.

Espaços culturais e eventos

O decreto também regulamento o funcionamento de espaços culturais, impedindo a abertura de cinemas, museus, teatros e salas de espetáculos durante a vigência das novas medidas. Então, nem feiras comerciais ou conferências devem acontecer no período.

Comércio e serviços

Enquanto isso, o setor de serviços e o comércio podem funcionar por até 10 horas consecutivas por dia, sem aglomeração de pessoas em seus estabelecimentos. Já as atividades de construção civil estão limitadas a acontecer entre as 6h30 e 16h30.

Por fim, shoppings e centros comerciais devem obedecer ao horário de funcionamento das 10h às 22h, limitando o atendimento presencial dos bares e restaurantes das 6h às 16h. Por outro lado, lanchonetes podem atender até às 22h.

Dúvidas, critícas e sugestões? Fale com a gente
Acompanhe a Folha Hoje nas Redes! faceboook twitter youtube instagram Google News

Gabriel Brolli
Gabriel Brolli é jornalista. Com experiência em tradução, redação e produção de conteúdo para redes sociais, já colaborou para grandes veículos de comunicação. Saiba mais sobre Gabriel em seu perfil!