Nesta sexta-feira, 29 de maio, após afirmar que ‘Ordens absurdas não se cumprem’, referindo-se a operação contra as fake news, autorizada pelo Supremo Tribunal Federal – STF, o presidente Jair Bolsonaro indagou um apoiador que queixou-se sobre as medidas aplicadas pelo governador do Pará.

“Se coloca no meu lugar. Passa por cima do Supremo?”, questionou o presidente da República. Portanto, a declaração ocorreu durante uma conversa de Bolsonaro com apoiadores enquanto saía do Palácio da Alvorada. Além disso, o referido diálogo foi transmitido ao vivo na internet.


RELACIONADAS



Assim como, na mesma conversa, uma menina solicitou a Jair Bolsonaro que liberasse a retomada das aulas nas escolas, tendo em vista que foram suspensas em decorrência da pandemia ocasionada pelo coronavírus.

Loading...

No entanto, o presidente explicou que não cabe a ele decidir esta questão. Visto que o STF determinou que estados e municípios possuem autonomia para adotar medidas de isolamento social no período da pandemia.

“Decisão das escolas é dos governadores e dos prefeitos”, afirmou Bolsonaro.

‘Ordens absurdas não se cumprem’, afirma Bolsonaro

"Passa por cima do Supremo?", questiona Bolsonaro
“Passa por cima do Supremo?”, questiona Jair Bolsonaro – Foto: Revista Época
Loading...

Nesta quinta-feira, 28 de maio, o presidente Jair Bolsonaro criticou a operação contra fake news, realizada pela Polícia Federal na última quarta-feira (27). Segundo o presidente, “ordens absurdas não se cumprem”. Tendo em vista que a operação foi responsável pelo cumprimento de mandados de buscas e apreensões.

Além disso, dentre os alvos estavam empresários e blogueiros apoiadores do governo. Contudo, a operação recebeu autorização por parte do ministro do Supremo Tribunal Federal –STF, Alexandre de Moraes, que é relator do inquérito que investiga o caso das fake news.

“Nunca tive a intenção de controlar a Polícia Federal, pelo menos isso serviu para mostrar ontem [quarta]”. Mas obviamente, ordens absurdas não se cumprem. E nós temos que botar um limite nessas questões”, declarou Bolsonaro à imprensa durante uma saída do Palácio da Alvorada. “Não foi justo o que aconteceu no dia de ontem”, continuou.

O presidente afirmou também que possui as  “armas da democracia nas mãos”, bem como que não irá ocorrer outro dia como a quarta-feira. “Repito, não teremos outro dia igual ontem. Chega! Chegamos no limite. Estou com as armas da democracia na mão. Eu honro os meus compromissos no juramento que fiz quando assumi a Presidência da República.”

– Alvorada (29/05/2020).

Posted by Jair Messias Bolsonaro on Friday, May 29, 2020
“Passa por cima do Supremo?”, questiona Jair Bolsonaro
Loading...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui