O senador Chico Rodrigues (DEM-RR) foi flagrado pela Polícia Federal (PF) com dinheiro escondido na cueca. Ele foi alvo de uma operação nesta quarta-feira (14), em Boa Vista, Roraima. Na ocasião, o vice-líder do governo Bolsonaro tentou ‘desaparecer’ com o dinheiro colocando nas roupas íntimas e foi descoberto.

A operação acontecia sob sigilo e investigava o desvio de recursos públicos destinados ao enfrentamento da pandemia de COVID-19. A ordem foi autorizada pelo ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo (STF).


RELACIONADAS



De acordo com a operação, os desvios e irregularidades teriam provocado o sobrepreço de quase R$ 1 milhão aos cofres. Ao menos 7 mandados de busca e apreensão foram expedidos para investigar e desarticular tais esquemas criminosos possibilitados por emendas parlamentares.

Bolsonaro já brincou sobre ter uma “união estável” com o senador e vídeo desse momento ressurge

Senador Chico Rodrigues, vice-líder do governo de Bolsonaro, é flagrado pela Polícia Federal com dinheiro escondido na cueca - foto: reprodução
Senador Chico Rodrigues, vice-líder do governo de Bolsonaro, é flagrado pela Polícia Federal com dinheiro escondido na cueca – foto: reprodução

No flagrante, foram encontrados cerca de R$ 30 mil dentro da cueca do senador Chico Rodrigues, vice-líder do governo Bolsonaro. Além disso, outros 70 mil teriam sido descoberto em sua residência. Ele se defende, diz estar tranquilo e e que acredita na justiça.

O caso gerou repercussão devido a forte ligação que o senador possui com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que publicamente já admitiu que os dois tinham uma relação muito próxima.

Anteriormente, Bolsonaro chegou a dizer: “É quase uma união estável, hein, Chico” – brincou. Os internautas não deixaram a cena escapar e voltaram a compartilhar a cena no Twitter. Assista o vídeo abaixo.

Nota emitida pelo senador Chico Rodrigues

“Acredito na justiça dos homens e na Justiça Divina. Por este motivo, estou tranquilo com o fato ocorrido hoje em minha residência em Boa Vista, capital de Roraima. A Polícia Federal cumpriu sua parte em fazer buscas em uma investigação na qual meu nome foi citado. No entanto, tive meu lar invadido por apenas ter feito meu trabalho como parlamentar, trazendo recursos para o combate à COVID-19 na saúde do estado.

Tenho um passado limpo e uma vida decente. Nunca me envolvi em escândalos de nenhum porte. Se houve processos contra minha pessoa no passado, foram provados na justiça que sou inocente. Na vida pública é assim, e, ao longo dos meus 30 anos dentro da política, conheci muita gente má intencionada com o intuito de macular minha imagem, ainda mais em um período eleitoral conturbado, como está sendo o pleito em nossa capita.

Digo a quem me conhece: fique tranquilo. Confio na justiça e vou provar que não tenho nem tive nada a ver com qualquer ato ilícito. Não sou executivo, portanto não sou ordenador de despesas e, como legislativo, sigo fazendo minha parte, trazendo recursos para que Roraima se desenvolva. Que a justiça seja feita e que, se houve algum culpado, que seja punido nos rigores da lei.”

#PropinaNaBunda foi um dos assuntos mais comentados no Twitter nesta quinta-feira (15) | trends

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui