Porque temos dor de dente?

Quem já teve dor de dente sabe o tanto que é incomodo sentir isso, e quantas coisas deixamos de fazer porque aquela dorzinha chata deixa qualquer um de mal humor. Mas porque temos dos de dente?

A dor de dente é um sentimento incômodo produzido pela excitação de terminações nervosas na região dentária. Pode ser o sinal de alguma condição bucal séria, assim como pode ser resultado de lesões e acidentes.

Conheça os tipos de dor no dente

A dor de dente é um sentimento incômodo produzido pela excitação de terminações nervosas na região dentária. Pode ser o sinal de alguma condição bucal séria, assim como pode ser resultado de lesões e acidentes. (Foto: Internet)

Você sabia que existem diferentes tipos de dor de dente? Selecionamos aquelas que mais causam transtorno:

– Sensibilidade a comidas quentes ou geladas

Esse é um dos tipos mais comuns de dor de dente, esse problema está associado a corrosão leve do esmalte dental ou a uma pequena rescisão da gengiva, que acaba expondo a raiz nervosa do dente.

– Dor ao morder

Esse tipo de dor não é tão comum quanto a sensibilidade e geralmente indica um problema estrutural no dente. É causada por corrosões leves no esmalte, dentes um pouco soltos ou até mesmo uma rachadura no dente.

– Gengiva inchada e sensibilidade ao toque

Esse tipo de dor é, na verdade, um conjunto de sintomas que indicam uma infecção. Às vezes, pode acontecer em decorrência de uma gengivite não tratada ou uma periodontite.

Causas da dor de dente

As causas para as dores de dentes podem ser:

  • Cáries
  • Desgaste do esmalte
  • Alimentação inadequada
  • Escovação inadequada
  • Clareamento dental
  • Bruxismo
  • Retração da gengiva
  • Traumas, como rachaduras e quebras acidentais
  • Inflamação na parte mais interna e mole do dente
  • Nascimento do dente do siso
  • Aparelhos ortodônticos
  • Ínguas – inchaços que aparecem no pescoço quando alguém está doente

Dicas de uma escovação perfeita

Antes de escovar os dentes, lave mãos e unhas com água e sabão. Faça um bochecho com água para eliminar resíduos de alimentos, pois isto diminui a chance da comida ficar presa entre as cerdas da escova.

Escolha uma escova de dente ideal, e o principal item que define a qualidade da escova dental é o grau de maciez e a quantidade de cerdas. Além disso, tenha uma escovação correta, fazendo movimentos vibratórios circulares com uma inclinação de 45° em relação à superfície dos dentes. Dessa forma é possível atingir toda a gengiva, região onde a sujeira mais se acumula.

O uso da pasta na medida certa também é importante. Todo mundo acha que a quantidade de pasta de dente é o que faz a diferença na hora de ter uma escovação correta. Mas isso não é verdade! A pasta não pode ser abrasiva e deve ser utilizada em pequena quantidade. No caso das crianças, até os seis ou sete anos, procure um creme dental não abrasivo e sem flúor.

Outro detalhe importante é escovar a língua. A limpeza da língua também deve fazer parte de uma higiene bucal perfeita, principalmente para prevenir o mau hálito. Hoje existem diversos higienizadores linguais plásticos, do tipo CTC, que removem a sujeira da língua sem causar danos.

Já o enxaguante bucal é mais uma ajuda na hora de ter os dentes bonitos, mas é importante não fazer uso exagerado, porque tudo que é em excesso faz mal.

Se está com dúvidas de qual o melhor produto, procure ajuda do seu dentista que ele vai indicar o enxaguante certo para a sua necessidade.

Por isso, a qualquer sinal de dor no dente, procure um dentista. Ele irá ajudar no combate a esse problema e vai indicar o melhor tratamento para você.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here