Restaurante em Tóquio permite que qualquer visitante trabalhe 50 minutos para ter uma refeição grátis

Não tem dinheiro suficiente para pagar o restaurante? Isso não é um problema se você estiver jantando no Mirai Shokudo, um restaurante futurista de Tóquio.

Desde que abriu as portas do seu empreendimento gastronômico em 2015, a proprietária, Sekai Kobayashi, permitiu que os clientes que desejassem, trabalhassem 50 minutos para ganhar sua própria refeição no pequeno restaurante, que acomoda 12 pessoas em torno de um pequeno balcão.

50 minutos para ter uma refeição grátis
50 minutos para ter uma refeição grátis (imagem: reprodução/internet)

O restaurante em Tóquio onde quem trabalha não paga pelo que come

Kobayashi, ex-engenheira de software, vê o sistema como parte de seu conceito, de ‘restaurante de código aberto’, no qual a participação de clientes ajuda o negócio a prosperar.

A idéia a surpreendeu enquanto trabalhava para um site de receitas, o Cookpad Inc. Encorajada por seus amigos, ela decidiu deixar para trás seu trabalho como engenheira de software e abriu seu próprio restaurante. Agora, em apenas dois anos, mais de 500 clientes trabalharam com Kobayashi, que administra o Mirai Shokudo sozinha, e ganharam uma refeição por fazer isso.

refeição grátis
refeição grátis (imagem: reprodução/internet)

Sempre há novas ‘figuras’ na cozinha. Muitos estudantes universitários são clientes fiéis do Mirai Shokudo. Kobayashi está muito feliz com os resultados obtidos. Ela comentou: “Eu uso esse sistema porque quero me conectar com quem está com fome, mas não pode comer em restaurantes porque não têm dinheiro.”

O desejo de recompensar seus clientes não acaba termina na refeição grátis. A ex-engenheira vai além, compartilhando até mesmo as finanças de seu Restaurante em Tóquio com o público.

Restaurante em Tóquio permite que qualquer visitante trabalhe 50 minutos para ter uma refeição grátis
Restaurante em Tóquio permite que qualquer visitante trabalhe 50 minutos para ter uma refeição grátis (imagem: reprodução/internet)

Um empreendimento gastronômico com foco no engajamento

Entrevistada pelo China Daily, Sekai Kobayashi, a fundadora do Restaurante em Tóquio revelou: “Para administrar meu restaurante, adotei um modelo de ‘código aberto’, um sistema onde a experiência do usuário é que determina o que precisa ser aprimorado. Eu tornei públicas as informações sobre o plano de negócios e as finanças do restaurante para que eu possa coletar informações do público sobre como fazer melhorias.”

Isso não só ajuda a ela, mas também serve de incentivo para outras pessoas que podem estar interessadas em abrir seu próprio restaurante.

E você? Trabalharia por 50 minutos neste restaurante em Tóquio para ganhar o seu jantar?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here