Calcular IMC: O que é, e como isso pode te ajudar

0

Existem diversas ferramentas que podem servir de orientação na busca por uma vida mais saudável. Uma delas é o IMC ou Índice de Massa Corporal. Saber como calcular IMC pode servir para direcionar suas práticas alimentares e as práticas de atividades físicas.

Com o cálculo exato do IMC é possível ter um panorama sobre como está o seu peso e a partir disso, partir para práticas que podem ajudar a chegar mais próximo do peso ideal.

O cálculo é simples e requer poucas informações.

A seguir você irá aprender como calcular o seu índice de massa corporal e conferir algumas dicas que podem ajudar a chegar cada vez mais perto do número ideal. Confira!

Como Calcular IMC

O cálculo do IMC é realizado com uma operação simples, envolvendo apenas duas informações pessoais: o peso e a altura.

Os resultados podem ser distribuídos em uma tabela onde é possível avaliar se o índice de massa corporal está abaixo do adequado, normal ou acima do adequado.

A fórmula do cálculo do IMC é: IMC = peso / (altura x altura).

Para ficar mais fácil de entender, vamos dar o exemplo de uma pessoa cuja altura é 1,75m e o peso 67kg.

As informações aplicadas na fórmula ficariam:  IMC = 67 / (1,75 x 1,75)

O resultado desse cálculo é 21,8 kg/m² o que indica que essa pessoa está com o IMC normal. As classificações do IMC podem ajudar na verificação do peso ideal.

Os resultados podem apresentar desde uma desnutrição, quando o IMC está muito abaixo do normal, até obesidade em grau III.

As classificações do IMC

As classificações do IMC (imagem: A Folha Hoje Saúde)
As classificações do IMC – (imagem: A Folha Hoje Saúde)

Após calcular o seu IMC é possível encontrá-lo nas classificações para verificar em qual ele se encaixa. As classificações para um adulto saudável são:

  • IMC entre 16 e 16,9 kg/m²: peso muito abaixo do normal.
  • IMC entre 17 e 18,4 kg/m²: abaixo do peso.
  • IMC entre 18 e 24,9 kg/m²: peso normal.
  • IMC entre 25 e 29,9 kg/m²: acima do peso.
  • IMC entre 30 e 34,9 kg/m²: obesidade grau I.
  • IMC entre 35 e 40 kg/m²: obesidade grau II.
  • IMC maior que 40 kg/m²: obesidade grau III.

O peso ideal de cada pessoa tem relação com o seu biotipo e altura e é importante saber que o ICM não apresenta um resultado tão preciso caso a pessoa tenha problemas com retenção de líquido ou apresente grande índice de massa muscular.

Exames adicionais são fundamentais para conseguir determinar o peso ideal nesses casos.

IMC x vida saudável

IMC como um direcionamento pra uma vida saudável. (imagem: A Folha Hoje Saúde)

O cálculo do IMC pode direcionar indivíduos a melhorarem suas práticas alimentares ou prática de exercícios de acordo com a classificação em que se encontram.

O protocolo para pessoas com IMC muito baixo ou muito alto é diferente.

Um IMC baixo representa um corpo que necessita aumentar seus níveis de massa muscular.

Chegar ao peso ideal, nesse caso, terá relação com uma dieta balanceada, rica em proteínas e ingestão calórica.

Mas, quando o IMC está muito alto é preciso ter ainda mais atenção. Embora os dois extremos possam causar doenças, um IMC muito alto pode indicar níveis de obesidade que precisam de atenção.

Para diminuir o IMC é preciso incluir alimentos que auxiliam a aceleração do metabolismo e não abrir mão da atividade física regular. O gasto calórico é o grande objetivo nesses casos.

Em todos os casos, a busca por um profissional de saúde é indispensável. Calcular IMC pode nos ajudar a direcionar nossos hábitos diários, mas apenas com os cuidados certos será possível alcançar o peso ideal.

O trabalho é conjunto. Nutricionista e educador físico podem passar um protocolo alimentar e de atividades que façam com que a relação de seu peso com sua altura seja cada vez melhor.

Buscando o peso ideal

Calcular o IMC: Buscando o peso ideal
Buscando o peso ideal (imagem: A Folha Hoje Saúde)

Calcular IMC é apenas um dos procedimentos que podem auxiliar na busca de uma vida mais saudável.

Quanto mais próximo do peso ideal menos propensão a certas doenças, como as cardiovasculares, por exemplo.

Mantenha sua alimentação saudável e exercícios em dia e utilize o cálculo do IMC como uma ferramenta aliada da vida saudável.

Bibliografia

1.BRASIL. PORTARIA No 375, DE 10 DE NOVEMBRO DE 2009. Diário Oficial da União. 2009.

2. BRASIL. Diretrizes Metodológicas: Elaboração de Diretrizes Clínicas. Ministério da Saúde. 2016.

3. Associação Brasileira de Nutrologia, Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral. 4.Utilização da Bioimpedância para Avaliação da Massa Corpórea. Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina. 2009

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Ao acessa-lo você concorda com nossas políticas de privacidade. Continuar Ler Política

Cookies & Políticas