Controladoria-Geral da União (CGU) investiga pessoas que receberam indevidamente o auxílio emergencial, caso aconteceu no estado da Paraíba. São mais de 2 mil pessoas que possuem alto padrão de vida, e que não deveriam receber os R$600 reais destinados a ajudar famílias durante a pandemia.

Segundo Severino Queiroz, superintendente da CGU, diz que entre os alvos da investigação estão pessoas consideradas ricas. Como por exemplo empresários, filhos de políticos e até mesmo proprietários de veículos de alto custo e embarcações.


RELACIONADAS



Ainda de acordo com Severino Queiroz, o pedido do auxílio pode ter sido feito por golpistas, com dados de fácil acesso. No entanto, essas pessoas serão convocadas para prestar esclarecimento e por fim realizar a devolução do dinheiro aos cofres públicos.

” (…)temos recebido uma série de denúncias, de pessoas que supostamente constam na lista como beneficiário, mas que são filhos de grandes empresários, de políticos, de pessoas que realmente não precisam dessa ajuda”, disse o Superintendente da CGU.

Casos de irregularidades no auxílio Emergencial na Paraíba

Loading...

Esse não é o primeiro caso envolvendo irregularidades no recebimento do auxílio. O Tribunal de Contas da Paraíba e a CGU já haviam investigado servidores públicos que receberam o benefício mas não se encaixam nos critérios. Foram mais de 25 mil servidores identificados.

No Brasil, cerca de 47,7 mil pessoas devolveram o auxílio emergencial pois o receberam mas não se encaixavam nos critérios estabelecidos. E assim, os cofres públicos receberam de volta quase R$ 40 milhões.

CGU investiga 2 mil pessoas com padrão de renda alto que receberam o auxílio emergencial na Paraíba (Imagem: Kleide Teixeira/Jornal da Paraíba)
CGU investiga 2 mil pessoas com padrão de renda alto que receberam o auxílio emergencial na Paraíba (Imagem: Kleide Teixeira/Jornal da Paraíba)

Loading...