-Publicidade-

‘Bolsonaro queria interferência política’, diz Sérgio Moro após pedir demissão

O motivo da saída de Moro estaria envolvido com a troca no comando da Polícia Federal, Maurício Valeixo, diretor-geral da PF.

-Publicidade-

O juiz Sérgio Moro pediu nesta sexta-feira (24) a demissão do cargo de Ministro da Justiça, após quase 1 ano e meio na função.

O motivo da saída de Moro estaria envolvido com a troca no comando da Polícia Federal, onde segundo o próprio juiz, o presidente Jair Bolsonaro não teria dado um motivo plausível para a demissão de Maurício Valeixo, diretor-geral da PF.

Portanto, na Polícia Federal, a expectativa é de que Bolsonaro nomeie o diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Alexandre Ramagem, como chefe da PF.

Veja como foi a pronunciamento de Sérgio Moro

-Publicidade-

Sérgio Moro pede demissão e diz que Bolsonaro queria interferência política
Sérgio Moro pede demissão e diz que Bolsonaro queria interferência política – Foto: TNH1 / Internet

Durante o seu pronunciamento, Sérgio Moro falou que o presidente Bolsonaro deixou claro a intenção de trocar nomes forma da PF justamente por fatores políticos.

“Disse ao presidente que não havia problema em trocar o comando da PF. Mas para isso era necessário uma causa, um motivo concreto. Não é a questão do nome. Há outros bons nomes. O problema da troca era uma violação da promessa de que eu teria carta branca. Em segundo lugar não havia causa para a troca. E haveria interferência política na Polícia Federal”

-Publicidade-

Ou seja, Moro deixa claro que o presidente faria uma interferência política junto a PF, e por não aceitar concordar com isso, estava deixando o carjo.

“O presidente me disse que queria ter uma pessoa da confiança dele, que ele pudesse ligar, obter informações. E esse não é o papel da Polícia Federal. As investigações têm que ser preservadas”.

Também, Moro falou que buscou uma solução alternativa para tentar evitar uma crise política durante a pandemia, mas entendeu que não podia deixar de lado seu compromisso com o estado de direito

“A exoneração é um sinal de que o presidente não me quer no cargo”,

-Publicidade-

Como será o futuro de Moro nos próximos dias

Como será o futuro de Moro nos próximos dias (Foto: Adriano Machado/Reuters)

Sobre o futuro, Sérgio Moro não quis dizer o que fará após deixar o cargo de ministro da justiça, e que após 22 anos atuando na magistratura, é um momento de descanso.

“Abandonei a magistratura. É um caminho sem volta. Agora vou descansar um pouco. Depois vou procurar um emprego. Não enriqueci, nem como magistrado nem como ministro”.

Nos bastidores, já circulam informações que Moro poderia se integrar em um partido político, e seria um nome forte para os próximos anos.

Portanto, após o anuncio do pedido de demissão do ex-ministro, o mercado financeiro ficou mais conturbado, e o assunto virou um dos mais falados por sites e jornais do mundo todo.

Ou seja, com essa saída, começaram a surgiu dúvidas para qual caminho o presidente Bolsonaro irá seguir, e se a verdade sobre os fatos irá aparecer.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar sua navegação. Ao continuar navegando você concorda com a nossa Política de Privacidade e nossos termos de uso Aceitar Ler Política