A Central Estadual de Transplante de Sergipe (CET/SE), órgão responsável por organizar, coordenar, regular e fiscalizar o sistema de transplantes no estado, está celebrando o mês do ‘Setembro Verde‘, que abre debates e incentiva as pessoas para a importância de ser um doador de órgãos.

Nos últimos tempos, o país registrou queda de 34% no número de transplantes de órgãos em relação ao primeiro semestre do ano passado. Essa drástica mudança vem ocorrendo desde o primeiro registro de morte relacionada a COVID-19 no Brasil.


RELACIONADAS



Em 20 anos, foram realizados cerca de 2071 transplantes de córnea, 108 de rim, 3 de coração e 15 de osso. Os dados apresentados são da Secretaria de Estado da Saúde de Sergipe, disponíveis neste link.

“Se não há doador, não há transplantes”, afirma coordenador

Central Estadual de Transplantes de Sergipe registra aumento de 30% na lista de espera por doações - foto: reprodução
Central Estadual de Transplantes de Sergipe registra aumento de 30% na lista de espera por doações – foto: reprodução

Apenas em Sergipe, a lista de espera cresceu cerca de 30% e isso acendeu um alerta sobre a importância de salvar vidas sendo um doador de órgãos.

No geral, são mais de 45 mil pessoas na fila de espera por um transplante no Brasil. As regiões mais afetadas foram o Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

Em entrevista dada ao G1, o coordenador da Central de Transplantes, Benito Fernandez, comentou: “O que precisamos saber é que a necessidade de um transplante pode acontecer a qualquer pessoa, mas esta é uma modalidade terapêutica que precisa do doador. Nós não fabricamos órgãos, então, se não há doador, não há transplantes”, explicou.

A CET/SE está localizada na Praça General Valadão, n° 32, Centro, Aracaju/SE. Fone: (79) 3198-4242/3198-4243; e E-mail: central.transplante@gmail.com.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui