Na manhã desta quita-feira, 15 de maio, o Ministro da Saúde Nelson Teich pediu demissão e deixou o governo do presidente Bolsonaro. A sua ocupação não durou nem se quer um mês após a saída de Mandetta, visto que a posse ocorreu em 17 de Abril. Em meio a crise devido ao coronavírus, esse é o 2º ministro que deixa o cargo.

Segundo Teich, o seu pedido de exoneração teria sido motivado por divergências entre ele e o Presidente Bolsonaro. Hoje pela manhã, o ex-ministro esteve no Palácio do planalto para uma reunião não programada com Bolsonaro, na sequência ele retornou ao Ministério da Saúde e logo após sua demissão foi anunciada.


RELACIONADAS



Entres os motivos que levaram a essa decisão estão: o presidente defende o uso do remédio cloroquina, mesmo que o paciente esteja no início do tratamento. Enquanto que Nelson Teich, que é médico, não concorda com o uso pois ainda não há comprovação científica quanto a sua eficácia. Leia abaixo outros motivos.

Loading...

Divergências entre Teich e Bolsonaro levaram ao pedido de demissão !

Ministro da saúde Nelson Teich surpreende ao pedir demissão após menos de um mês no cargo!

Alguns dos outros motivos que levaram ao seu pedido de demissão, estão medidas tomadas por Jair Bolsonaro. Como por exemplo, o decreto assinado pelo presidente que tornou salão de beleza, barbearias e academias de ginásticas atividades essenciais. Teich foi pego de surpresa ao ser informado por jornalistas sobre essa medida tomada.

Enquanto Bolsonaro quer que o isolamento social seja flexibilizado, o ex-ministro seguia as regras da OMS, que é continuar o isolamento como foi feito na grande maioria dos países do mundo. Portanto, em meio a uma pandemia, mais uma vez o governo entra em uma crise na saúde. Ainda não se sabe quem irá assumir o cargo. No entanto, alguns nomes já são cotados.

Loading...
Confira aqui os motivos que levaram ao pedido de demissão de Nelson Teich, ministro da saúde (Imagem: EVARISTO SA / AFP)
Confira aqui os motivos que levaram ao pedido de demissão de Nelson Teich, ministro da saúde (Imagem: EVARISTO SA / AFP)
Loading...