Nesta sexta-feira (28), o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), foi afastado do cargo por determinação do Superior Tribunal Federal (STF), o qual investigava denúncias de irregularidades no governo do Rio de Janeiro.

Neste sentido, a operação Placebo veio para investigar desvios de dinheiro durante a montagem de seis hospitais de campanha responsáveis pelo tratamento da COVID-19 no Rio de Janeiro.


RELACIONADAS



Do mesmo modo, em junho deste ano, a operação Favorito culminou na prisão do empresário Mário Peixoto e outras 16 pessoas, que foram presas por estarem envolvidas em casos de lavagem de dinheiro, pertinência a organização criminosa e obstrução à investigação.

Loading...

Ex-secretário da Saúde revelou os nomes dos envolvidos nos esquemas de corrupção e lavagem

Governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, é afastado do cargo após denúncias de corrupção e lavagem de dinheiro, pelo STF - foto: reprodução
Governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, é afastado do cargo após denúncias de corrupção e lavagem de dinheiro, pelo STF – foto: reprodução

Durante a operação, o ex-secretário de Saúde, Edmar Santos, revelou nomes importantes por trás dos esquemas de corrupção, em depoimentos à delação premiada.

Para a força-tarefa federal, a operação foi dividida em três eixos investigativos: Pastor Everaldo, Mário Peixoto e José Carlos de Melo.

Loading...

Segundo a Procuradoria-Geral da República (PGR), o governo do Rio de Janeiro iniciou um esquema de propina para contratos e liberação de pagamentos a organizações sociais.

Helena, esposa do governador do Rio de Janeiro, também foi alvo das investigações

Também é revelado que a esposa do governador Witzel, Helena, foi uma das principais envolvidas nos repasses. Os valores eram repassados para o escritório de advocacia de Helena, cerca de R$ 500 mil estavam em jogo nesse esquema.

Outros envolvidos também tiveram mandados de prisão expedidos, entre eles, estão: Pastor Everaldo, presidente do PSC; Lucas Tristão, ex-secretário de Desenvolvimento Econômico; e Sebastião Gothardo Netto, médico e ex-prefeito de Volta Redonda.

Por conta disso, o vice de Witzel, Cláudio Castro, irá assumir o governo do Estado do Rio de Janeiro durante esta semana. Enquanto isso, as investigações prosseguem.

Loading...
Loading...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui